Henrique Raposo n´As Três da Manhã
Segundas e sexta-feiras, às 9h20, n'As Três da Manhã
A+ / A-
Arquivo
“LIVRE pode ser o ‘King Maker’ da eleição”

Henrique Raposo

“Livre pode ser o King Maker da eleição”

01 mar, 2024 • Sérgio Costa , Olímpia Mairos


O comentador da Renascença analisa a primeira semana de campanha eleitoral destacando a dinâmica de vitória do centro-direita.

O comentador da Renascença Henrique Raposo olha para a primeira semana da campanha eleitoral e deteta que “há uma clara dinâmica de vitória do centro-direita”, apontando o Livre, de Rui Tavares, como o possível "King Maker da eleição".

“A AD mais os liberais podem encostar nos 40%, o que é bastante interessante, porque, se isso se confirmar, mostra que, sociologicamente, o eleitorado clássico do centro-direita em Portugal pode ser mais resistente ao Chega do que algumas sociologias eleitorais de esquerdas, sobretudo o PCP e alguma parte do PS”, observa Raposo.

O comentador d’As Três da Manhã diz que o Chega “está a crescer junto do eleitorado ou eleitorado potencial de alguma esquerda”, lembrando que “é uma coisa que acontece noutros países”, onde se verificou “uma transferência direta do voto das esquerdas, mesmo das extremas esquerdas, para a extrema-direita”.

À dinâmica de vitória do centro-direita, Raposo junta “a grande mudança política da semana” - o Livre.

Raposo recorda as recentes declarações de Rui Tavares - considerando-as muito sensatas - ao afirmar que, ‘Se o centro-direita recusar a tentação de fazer uma coligação com a extrema-direita’, e é o que está a acontecer, ‘cabe às pessoas sensatas da esquerda tentarem estabelecer pontos de contacto com esse centro-direita’”.

“O Livre e o Pan - mas mais o Livre - pode ser o ‘King Maker’ da eleição”, assinala, antecipando que pode ser “o adulto na sala que assume uma coisa muito simples: não há maioria absoluta, o país precisa de governabilidade”.

“Caberá ao eleitorado decidir se quer crianças ou adultos”, remata.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.