Emissão Renascença | Ouvir Online
Henrique Raposo n´As Três da Manhã
Segundas e sexta-feiras, às 9h20, n'As Três da Manhã
A+ / A-
Arquivo
“Quanto mais tempo se demorar a dissolver o Parlamento, é mais votos no Chega”

Henrique Raposo

“Quanto mais tempo se demorar a dissolver o Parlamento, é mais votos no Chega”

10 abr, 2023 • André Rodrigues , Olímpia Mairos


Comentador analisa o caso do e-mail enviado pelo antigo secretário de Estado das Infraestruturas à CEO da TAP, a pressionar para o adiamento de um voo de Marcelo. Uma atuação “gravíssima” que teria obrigado à sua demissão na hora, disse esta segunda-feira o primeiro-ministro.

Na análise às declarações do primeiro-ministro, que considerou gravíssimo o e-mail que o ex-secretário de Estado Hugo Mendes enviou à presidente executiva da TAP sobre o chefe de Estado, o comentador d’ As Três da Manhã considera que “o caso é inaceitável e também foi inaceitável esperarmos tantos dias pela resposta do primeiro-ministro”.

Em causa está um e-mail enviado pelo ex-Secretário de Estado das Infraestruturas à CEO da TAP, Christine Ourmières-Widener, envolvendo o Presidente da República. E tudo por causa da alteração da data de um voo entre Maputo e Lisboa, num caso ocorrido no ano passado.

“Já temos tantos casos, mas poucos são tão idiotas como este”, diz Henrique Raposo, destacando que o “cavalheiro Hugo Mendes pensou a TAP como se fosse uma extensão do PS. Pior! – o e-mail é tão levezinho, tão amador, tão irresponsável, parece que está a falar de uma festa familiar”.

No entender do comentador, o referido e-mail “revela como este Governo, esta elite do PS, está tão dentro da bolha, está tão afastada do que é a sociedade, que chega a este ponto, que é risível”.

“Isto parece-me um sketch da Joana ou do Ricardo Araújo Pereira. É estúpido. E ele é idiota por pensar aquilo e é idiota por deixar provas, deixa um e-mail escrito”, atira.

Questionado sobre se tudo isto fragiliza Pedro Nuno Santos perante os deputados, quando for ouvido no Parlamento, o comentador não tem dúvidas quanto à resposta.

“Claro que sim. Isto é da equipa do Pedro Nuno Santos. E, para mim, o caminho mais revelador do pântano em que estamos é o facto de Pedro Nuno Santos ainda pensar que tem um futuro político. Um homem que nos retirou 3.000 milhões de euros para salvar a TAP e o salvamento é o que está à vista. Ainda pensar que tem futuro político, é um sinal de que Portugal não se leva a sério”, argumenta, esperando, por isso, que “seja dizimado quando for ao Parlamento”.

Para o comentador, todo este caso mostra que já não há Governo, porque as instituições já não estão a funcionar.

“E um sintoma disso é o Chega ter 13%. Eu sei que não temos a solução alternativa ideal, ou seja, o PSD com maioria”, lembra, alertando que “a situação que estamos a viver, com este pântano crescente todos os dias, é mais votos no Chega”.

“Quanto mais tempo demorarmos a dissolver este Parlamento, eu acho que estamos a dar mais poder ao Chega. Portanto, temos que escolher um mal menor. O mal menor, neste momento, é dissolver rapidamente este Parlamento”, defende, sinalizando que tal “é urgente, porque, senão, vamos ter um Chega com 15, 20%, porque o Montenegro não tem força suficiente para congregar um espaço alternativo”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.