Tempo
|
Henrique Raposo n´As Três da Manhã
Quartas-feiras, às 9h20, n'As Três da Manhã
A+ / A-
Arquivo
"Berardo é o bobo da corte"
"Berardo é o bobo da corte"

Opinião de Henrique Raposo

"Berardo é o bobo da corte"

30 jun, 2021 • Olímpia Mairos


Comentador considera que casos como o que envolve Joe Berardo “são o seguro de vida do Chega e do populismo”.

“Na relação entre o bobo e a corte, o que interessa é a corte”, por isso, entende que o que interessa é saber quem foram as pessoas que assinaram os empréstimos.

“Empréstimos pornográficos e que nos ofendem, primeiro como cidadãos e, depois, como contribuintes, porque nós acabamos sempre por pagar estas brincadeiras”, acrescenta Henrique Raposo.

“Quem foram as pessoas? Não é só o Vara que já está preso e o Carlos Santos Ferreira que era o grande chefe da caixa na altura, os diretores intermediários”, questiona.

O comentador critica também a falta de meios da polícia judiciária para investigar.

“Um problema crónico”, diz Henrique Raposo, considerando que é preciso “pressionar constantemente o nosso Parlamento”, porque algo há de errado” isto porque “os grandes partidos do regime não dão os meios materiais, financeiros e operacionais às polícias”.

“Eu não sei como isto vai acabar na justiça, mas sei como vai acabar na política e estes casos são o seguro de vida do Chega e do populismo”, conclui.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    30 jun, 2021 ram 12:26
    E nós somos os tolos a assistir às suas cenas. Justiça lenta, subjetiva e fraca.