Tempo
|
Explicador Renascença
As respostas às questões que importam sobre os temas que nos importam.
A+ / A-
Arquivo
O que causou os constrangimentos nas urgências de obstetrícia este fim de semana?
Ouça o Explicador Renascença

Explicador Renascença

O que causou os constrangimentos nas urgências de obstetrícia este fim de semana?

01 abr, 2024 • Hugo Monteiro


De acordo com a autoridade de Saúde, todas as grávidas encontraram resposta, nomeadamente nos hospitais São Francisco Xavier, de Vila Franca de Xira, Leiria, Abrantes e Barreiro.

Este foi um fim de semana atípico para as grávidas da região de Lisboa.

Foram vários os constrangimentos no acesso às urgências de obstetrícia.

O Explicador Renascença esclarece o motivo para estes problemas.

O que é que aconteceu?

Teve tudo a ver com um aumento de procura, considerada fora do comum. Houve grávidas em trabalho de parto a procurar Serviços de Urgência de Obstetrícia em hospitais da Grande Lisboa, mas também fora de Lisboa. É assim, resumidamente, a explicação avançada à Renascença pela Direção Executiva do Serviço Nacional de Saúde.

E o maior problema esteve no facto de esse aumento de procura ter acontecido em simultâneo e em várias maternidades, o que acabou por complicar ainda mais a situação.

Como foi resolvido esse aumento da procura?

Como o aumento da procura significa um excesso de ocupação nas unidades hospitalares, o INEM passou a transferir grávidas para hospitais que estavam com menor procura.

E isso é algo que já está previsto no modelo de referenciação hospitalar. Ou seja, o INEM ativou esse protocolo para os picos de maior procura.

Isso foi suficiente para responder a todas as grávidas?

Fonte da Direção Executiva do SNS garante que sim e contraria dados que têm vindo a público nos últimos dias.

De acordo com a autoridade de Saúde, todas as grávidas encontraram resposta, nomeadamente nos hospitais São Francisco Xavier, de Vila Franca de Xira, Leiria, Abrantes e Barreiro.

Há alguns relatos de situações mais complicadas.

Sim, e o que complica mais é a distância. Por exemplo, este domingo, uma mulher em trabalho de parto foi encaminhada do hospital São Francisco Xavier, em Lisboa, para o Barreiro - a 30 quilómetros da área de residência.

Aliás, o próprio diretor do serviço de obstetrícia do São Francisco Xavier que já aqui escutámos admite que houve mais casos como este. Um hospital que, diz, não ter espaço para mais grávidas no internamento.

Mesmo assim, a Direção Executiva do SNS insiste que, com maior ou menor dificuldade, com maior ou menor incómodo para as grávidas, todos os casos terão tido a resposta adequada.

Po que é que isto acontece?

Explicação oficial não existe. Não é dito pela Direção Executiva do SNS, mas, sempre que estes casos são notícia, fala-se sempre da falta de médicos.

E essa é a causa apontada pelo Sindicato Independente dos Médicos que, neste caso junta a escassez de profissionais a um aumento de procura que aconteceu este fim de semana, como poderia acontecer em qualquer outra altura.

Seja como for, nesta altura, os obstetras do Hospital de Santa Maria estão a reforçar as urgências obstétricas do Hospital de Loures para procurar contornar a falta de recursos humanos e para evitar que, de futuro, se repitam situações como esta que ocorreu neste fim de semana.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.