Explicador Renascença
As respostas às questões que importam sobre os temas que nos importam.
A+ / A-
Arquivo
O que são as Unidades Locais de Saúde e o que vão trazer aos utentes?

Explicador Renascença

O que são as Unidades Locais de Saúde e o que vão trazer aos utentes?

02 jan, 2024 • André Rodrigues


Vão ser criadas de 31 Unidades Locais de Saúde que se juntam às oito já existentes. Mas qual é o balanço do funcionamento das oito unidades que já existem? O que muda para as pessoas? O Explicador Renascença dá as respostas.

É considerada uma das maiores reformas do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e vai acontecer este ano: vão ser criadas 31 novas unidades locais de saúde, que se juntam às oito que já existem.

O que é uma unidade local de saúde (ULS)?

É um modelo que junta hospitais e agrupamentos de centros de saúde de uma determinada área geográfica. A primeira foi criada em Matosinhos, em 1999. Depois disso, surgiram mais sete: Norte Alentejano (2007), Guarda, Baixo Alentejo e Alto Minho (2008), Castelo Branco (2010), Nordeste Transmontano (2011) e Litoral Alentejano (2012).

No total, estas oito unidades locais de saúde servem aproximadamente um milhão de utentes.

Qual é o balanço do funcionamento destas unidades?

É diferente de região para região e isso tem a ver com a maior ou menor disponibilidade de profissionais para fazer a tal articulação entre serviços.

Há, contudo, um relatório da Entidade Reguladora da Saúde que admite que não se verificou um aumento da eficiência das oito ULS que já existem. A ERS concluiu, por exemplo, que não houve uma redução das hospitalizações desnecessárias e que os tempos máximos de resposta garantida não foram cumpridos.

Exemplos recentes: na Guarda, as dificuldades em completar escalas trouxeram constrangimentos ao funcionamento do bloco de partos e das urgências de obstetrícia.

Outro exemplo: no Litoral Alentejano, os tempos máximos de resposta estão muito acima do que a lei determina, há cerca de 25 mil utentes sem médico de família e faltam enfermeiros nos hospitais e nos centros de saúde.

Mas também há bons exemplos?

Sim, Matosinhos será o melhor exemplo. Não há falta de profissionais e é possível realizar uma articulação mais fluída entre o Hospital Pedro Hispano e as unidades de cuidados de saúde primários. Contudo, a escusa dos médicos em realizar mais do que as 150 horas extraordinárias anuais também trouxe dificuldades. E, por exemplo, em outubro o Hospital de Matosinhos ficou sem cirurgia nas urgências aos fins de semana em outubro. A situação acabou por ser ultrapassada.

Então, na prática, o quê que muda para as pessoas?

As ULS vão permitir melhorar o acesso aos cuidados de saúde e diminuir a burocracia. É, pelo menos, esse o objetivo enunciado pela Direção Executiva do SNS. Ou seja, facilitar o percurso dos utentes dentro do sistema.

E quem mais vai beneficiar com isso são os doentes crónicos que, com esta nova organização, deixam de andar de serviço em serviço, de hospital em hospital, para terem uma consulta, para fazerem exames ou para aceder à medicação. Todo o circuito está preparado para evitar redundância ou repetição de atos clínicos.

Os institutos de oncologia estão abrangidos pela reforma?

Não. De fora desta reforma ficam os IPO de Lisboa, Porto e Coimbra e, também, o Hospital de Cascais, o único gerido em regime de parceria público-privada.

Plano de emergência para a saúde apresentado. O que muda?
O que fica da visita de Zelensky a Portugal?
Quase 100 mil eleitores já se inscreveram para o voto antecipado. Como funciona?
​O que sabemos da visita de Zelensky a Portugal?
JPP é a surpresa das eleições na Madeira. Afinal, que partido é este?
Imprimir o bilhete? Ir a pé ou de carro? O que precisa de saber para o concerto de Taylor Swift
O que prevê o pacote do Governo de apoio aos jovens?
Governo alivia restrições ao consumo de água. A seca desagravou?
Portugal vai reconhecer a Palestina?
Professores. Por que é que há sindicatos que não aceitaram o acordo do Governo?
O que diz o acordo entre professores e o Governo?
Por que é que o Tribunal Penal Internacional pede mandado de captura a Netanyahu?
Quais são as novas regras das transferências bancárias?
Visita "Ad Limina": o que é e em que consiste?
Devia Aguiar-Branco ter reprimido Ventura no Parlamento?
Cristo Rei faz 65 anos. O que sabemos sobre este monumento?
O que esperar do acordo para reduzir o valor do IRS?
Afinal, o Papa vai ou não a Niceia?
O que motivou o ataque ao primeiro-ministro da Eslováquia?
Risco de pobreza aumentou em 2023. Quem são as famílias em maior risco?
Aeroporto Luís de Camões. É desta que a obra é feita?
Porque vai a eletricidade ficar mais cara em junho?
Os Super Dragões terão ficado com bilhetes para benefício próprio?
Hospitais com falhas em medicamento usado para tratar cancro. O que está a ser feito?
Como aceder ao complemento solidário para idosos?
Subida de 50 euros no CSI. Quando é que idosos começam a receber os aumentos?
Por que é que estão a aumentar os casos de tosse convulsa?
Jovens com direito à devolução de propinas devem fazer IRS?
Afinal o acordo de rendimentos do anterior Governo é mesmo para cumprir. O que significa?
José Castelo Branco detido pela GNR. O que se sabe até agora?
Afinal, o Sporting tem 20 ou 24 campeonatos?
Quanto recebem os eurodeputados fora do Parlamento Europeu?
O que é o crime de "traição à pátria" de que Marcelo pode ser acusado pelo Chega?
Quem é o jovem português que incentivava e coordenava massacres online?
Fim do pagamento das ex-SCUT vai avançar? Ou Governo avança com lei travão?
Portagens vão ser eliminadas nas ex-Scut?
Excedente em janeiro passou a défice em março. O que aconteceu?
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • EU
    02 jan, 2024 PORTUGAL 13:03
    Conhecendo o funcionamento dos Serviços de Saúde como conheço, posso GARANTIR que os problemas e o CAOS vão PIORAR, podem ter a certeza. Daqui a 1 ano voltarei para lembrar o que acabo de AFIRMAR. Até lá, desejando um 2024 cheio de SAÚDE.