Tempo
|
Explicador Renascença
As respostas às questões que importam sobre os temas que nos importam.
A+ / A-
Arquivo
Explicador Renascença da Manhã

Explicador Renascença

Porque é que o Egipto não abre a fronteira de Rafah no sul da Faixa de Gaza?

28 nov, 2023 • Sérgio Costa


Por Rafah pode entrar ajuda humanitária em Gaza e sair quem tenha passaporte estrangeiro. Porém, Israel e Egipto não chegam a acordo.

Esta terça-feira, , um pouco por todo mundo, estão a ser organizadas manifestações em frente a embaixadas e consulados do Egipto para que seja aberta a fronteira de Rafah no sul da Faixa de Gaza.

Quem as está a organizar?

São Organizações não-governamentais (ONGs) que apoiam os palestinianos. Pedem ao Egipto para que abra a fronteira para que os cerca de dois milhões de palestinianos que residem na Faixa de Gaza possam sair do território e fugir dos bombardeamentos israelitas.

Uma forma de tornar mais rápido e eficaz o apoio humanitário às populações.

Por que razão a fronteira da Faixa de Gaza com o Egipto é tão importante?

É a única parte do território da Faixa de Gaza que não faz fronteira com Israel. Ou seja, todo o território está cercado por forças israelitas excepto a fronteira a sul, sendo que Rafah é a principal passagem.

É sobretudo por ali que passam os camiões com ajuda humanitária, com combustível, e também apoio médico.

Em tempo de paz, é também a única fronteira por onde é possível desenvolver comércio e por onde alguns palestinianos podem sair do território.

Qual é a situação nessa fronteira desde o dia 7 de outubro, dia dos ataques do Hamas?

Também ficou muito reduzida a possibilidade de circular, de desenvolver comércio e de entrar apoio humanitário. Porquê? Porque o Egipto diz que a passagem ficou inoperacional por causa dos bombardeamentos israelitas. É a justificação avançada para a reduzida atividade naquela fronteira essencial.

Mas há consequências graves. Por exemplo, antes de sete de outubro passavam diariamente 500 camiões com alimentos, com todos os produtos essenciais à população.

Desde a guerra, passaram, no total, cerca de 300 camiões - situação que o Egipto diz ser consequência dos bombardeamentos de Israel.

Mas será mesmo a única razão pela qual o Egipto não permite a saída em massa de palestinianos?

É uma boa pergunta, até porque o Egipto é um país árabe, e o mundo árabe contesta a ofensiva israelita em Gaza.

A verdade é que, como já explicamos aqui, quem controla a Faixa de gaza é o Hamas, um grupo radical islamista que tem origens na Irmandade Muçulmana, outro grupo radical no Egipto.

Ou seja, as autoridades egípcias têm receio de um movimento de coligação entre as duas forças radicais e que pode ser potenciado pela saída em massa de palestinianos de Gaza. Aliás, o próprio Egipto ajudou a criar um bloqueio á Faixa de Gaza desde que o Hamas assumiu o poder no território, em 2007.

Ou seja, também o Egipto, um país árabe, privilegia as questões de segurança e coloca-a à frente da ajuda à população palestiniana.

Como funciona o voto antecipado?
Como é que devo validar as minhas faturas?
Como evitar burlas no arrendamento de casas?
O que é que causou o incêndio que consumiu prédio em Valência?
Quais são os problemas no atendimento ao cidadão?
Quem vai estar dispensado de preencher o IRS?
Por que é que o sarampo se está a propagar rapidamente?
Julian Assange vai ser extraditado para os EUA?
Protesto dos polícias no Capitólio foi autorizado?
Missão militar europeia no Mar Vermelho. Quais são os meios e os objetivos?
O que é que fez o endividamento das famílias quadruplicar desde 2015?
Morreu Alexei Navalny. O que se sabe até agora?
Julgamento de suspeito do rapto de Maddie McCann está relacionado com o caso?
Madeira. O que é que vai acontecer agora que os três detidos foram libertados?
Já é possível ter o cartão de cidadão e a carta de condução no telemóvel. Como é que funciona?
Vai ser possível consultar online as declarações de rendimentos e património dos políticos. Que plataforma é esta?
A Meta vai limitar o acesso a sugestões de conteúdo político nas redes sociais. O que é que isto significa?
Presencial, correspondência ou antecipado. Como votar nas eleições legislativas?
Por que é que as televisões recusaram debates com Nuno Melo a representar a AD?
Abandono escolar aumenta em Portugal. Porquê?
Por que é que há bancos a bloquear as contas dos clientes?
Baixas médicas e fim de grupo operacional. O que se passa na PSP?
A PSP está a investigar a própria PSP por suspeitas de fraude?
Quem é o pirata português procurado nos EUA?
Existe uma relação contratual entre um estafeta e a Uber Eats?
Dengue deixa Rio de Janeiro em estado de emergência. A culpa é do mosquito?
Os protestos dos polícias podem impedir as eleições legislativas?
O que sabemos da manifestação anti-Islão?
Cessar-fogo à vista. Aproxima-se o fim da guerra entre Israel e Hamas?
Agricultores protestam e cortam estradas em Portugal. Porquê?
Telecomunicações mais caras. Por que é que os preços voltam a aumentar?
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Jose Fonseca
    28 nov, 2023 Maia 12:43
    Os egípcios não são "burros" e não querem problemas na terra deles. Deixam isso para os europeus.