Tempo
|
Explicador Renascença
As respostas às questões que importam sobre os temas que nos importam.
A+ / A-
Arquivo
Quantas pessoas foram libertadas pelo Hamas no primeiro dia de tréguas?

Explicador Renascença

Quantas pessoas foram libertadas pelo Hamas no primeiro dia de tréguas?

24 nov, 2023 • Anabela Góis


Esta sexta-feira foi o primeiro de quatro dias de tréguas entre Israel e o Hamas. Há trocas de reféns e prisioneiros agendadas... Mas o que está mesmo a acontecer?

O acordo entre Israel e o Hamas permitiu, esta sexta-feira, a libertação de um primeiro grupo de reféns, e também de palestinianos detidos em cadeias israelitas.

Afinal, quantas pessoas foram libertadas?

Foram 24. É este o número oficial, confirmado pela Cruz Vermelha.

O Qatar - que mediou as negociações entre Israel e o Hamas - anunciou que seriam libertados 13 reféns. Porém, sem que nada o fizesse prever, o Hamas também libertou 10 tailandeses e um filipino, todos homens que trabalhavam na agricultura em Israel e foram também levados para a Faixa de Gaza no dia 7 de outubro, quando o Hamas atacou Israel e fez mais de 1.200 mortos, e raptou mais de 240 pessoas.

E em troca… Israel sempre libertou prisioneiros palestinianos?

Sim, libertou um 1º grupo de 39 palestinianos - 15 adolescentes e 24 mulheres - que cumpriam pena em cadeias israelitas por crimes como arremesso de pedras. A informação foi confirmada pelo Qatar.

O acordo prevê que até segunda-feira sejam libertados ao todo 150 palestinianos em troca de reféns. Durante este periodo está em vigor um cessar-fogo temporário, que começou esta sexta-feira às 7h da manhã (5h em Portugal).

Outra questão acordada foi o aumento da ajuda humanitária à Faixa de Gaza. Estão previstos 230 camiões. Os primeiros já entraram esta manhã e pela, 1ª vez, também transportam combustível para que os hospitais que ainda funcionam possam manter-se de portas abertas.

E este processo de troca vai continuar, é isso?

É o que está previsto, que o Hamas liberte diariamente grupos de 12 ou 13 reféns, ao longo dos 4 dias de tréguas, até que saiam 50 pessoas. Enquanto isso, Israel vai libertando três vezes mais palestinianos: são 3 por cada refém.

Já ouvimos nas noticias que uma refém libertada hoje é portuguesa. O que é que se sabe, ao certo?

Sim, alguns dos reféns israelitas libertados têm dupla nacionalidade e, segundo o chamado Fórum das Familias dos Reféns e Desaparecidos, foi libertada uma mulher de 72 anos, com passaporte português.

Já se sabia previamente que seria dada prioridade aos menores e às mulheres. O ministro português dos Negócios Estrangeiros, que está em Israel e na Cisjordânia, já tinha dito que, tendo em conta estes critérios, apenas um cidadão com nacionalidade portuguesa poderia ser libertado, e aconteceu mesmo.

Onde é que os reféns que foram libertados se encontram agora?

A esta hora ainda devem estar a ser sujeitos a avaliação médica já em Israel. Essa informação é avançada pelas forças de segurança israelitas.

Eles foram inicialmente entregues à Cruz Vermelha, saindo pela fronteira de Rafah, para o Egipto. Depois foram transportados de ambulância para serem vistos por médicos, e só depois voltaram para o seu país.

A televisão israelita mostrou o momento em que os reféns eram transferidos das carrinhas da Cruz Vermelha para as ambulâncias. Alguns, idosos, mostravam sinais de fragilidade, o que é natural dado que passaram 49 dias em cativeiro, sabe-se lá em que circunstâncias.

Por que é que médicos de urgências deixam de passar atestados a doentes com pulseira verde e azul?
Urgências vão começar a passar baixas? Saiba o que muda
"Autobaixas" estão em alta. Está tudo a ficar doente?
O segundo ciclo deve continuar ou acabar?
A Europa está a preparar-se para entrar em guerra com a Rússia?
Como funciona o voto antecipado?
Como é que devo validar as minhas faturas?
Como evitar burlas no arrendamento de casas?
O que é que causou o incêndio que consumiu prédio em Valência?
Quais são os problemas no atendimento ao cidadão?
Quem vai estar dispensado de preencher o IRS?
Por que é que o sarampo se está a propagar rapidamente?
Julian Assange vai ser extraditado para os EUA?
Protesto dos polícias no Capitólio foi autorizado?
Missão militar europeia no Mar Vermelho. Quais são os meios e os objetivos?
O que é que fez o endividamento das famílias quadruplicar desde 2015?
Morreu Alexei Navalny. O que se sabe até agora?
Julgamento de suspeito do rapto de Maddie McCann está relacionado com o caso?
Madeira. O que é que vai acontecer agora que os três detidos foram libertados?
Já é possível ter o cartão de cidadão e a carta de condução no telemóvel. Como é que funciona?
Vai ser possível consultar online as declarações de rendimentos e património dos políticos. Que plataforma é esta?
A Meta vai limitar o acesso a sugestões de conteúdo político nas redes sociais. O que é que isto significa?
Presencial, correspondência ou antecipado. Como votar nas eleições legislativas?
Por que é que as televisões recusaram debates com Nuno Melo a representar a AD?
Abandono escolar aumenta em Portugal. Porquê?
Por que é que há bancos a bloquear as contas dos clientes?
Baixas médicas e fim de grupo operacional. O que se passa na PSP?
A PSP está a investigar a própria PSP por suspeitas de fraude?
Quem é o pirata português procurado nos EUA?
Existe uma relação contratual entre um estafeta e a Uber Eats?
Dengue deixa Rio de Janeiro em estado de emergência. A culpa é do mosquito?
Os protestos dos polícias podem impedir as eleições legislativas?
O que sabemos da manifestação anti-Islão?
Cessar-fogo à vista. Aproxima-se o fim da guerra entre Israel e Hamas?
Agricultores protestam e cortam estradas em Portugal. Porquê?
Telecomunicações mais caras. Por que é que os preços voltam a aumentar?
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.