Tempo
|
Explicador Renascença
As respostas às questões que importam sobre os temas que nos importam.
A+ / A-
Arquivo
Mas, afinal, qual é a origem do Dia da Mãe?

Explicador Renascença

Mas, afinal, qual é a origem do Dia da Mãe?

05 mai, 2023 • André Rodrigues


Dia da Mãe é já no próximo domingo.

Dia da Mãe é já no próximo domingo. O nosso Dia da Mãe, que, por tradição, se assinala no primeiro domingo de maio.

Mas, afinal, qual é a origem do Dia da Mãe?

O Dia da Mãe, como data comemorativa, surgiu nos Estados Unidos da América, na primeira década do século passado. Mas, na verdade, a origem remonta à antiguidade clássica: na Grécia Antiga, a entrada da Primavera era festejada em honra de Rhea, mãe dos deuses. Já os romanos, no início de março, homenageavam durante três dias Cibele, a mãe de todos os deuses.

Mas onde é que o Dia da Mãe foi celebrado pela primeira vez?

Nos EUA. Foi o primeiro país a oficializar o Dia da Mãe como data comemorativa, no início do século XX. A iniciativa partiu de Ann Jarvis, que entrou em depressão, depois de perder a sua mãe na Guerra Civil. Ann achou que a sua e todas as outras mães norte-americanas mereciam uma homenagem e decidiu lançar um movimento nacional para criar o “Dia Nacional das Mães”.

Em 1914, o Presidente Woodrow Wilson reconheceu o segundo domingo de maio como feriado nacional.

No entanto, não deixa de ser curioso que a crescente difusão e comercialização do Dia das Mães tenha levado Ann Jarvis a afastar-se do movimento que ela própria criou e a lutar para que o feriado fosse mesmo abolido. Certo é que a data tornou-se global e hoje assinala-se em todo o mundo.

Em todo o mundo, mas não no mesmo dia. Porquê?

Tem a ver com a tradição de cada país. Por exemplo, em Portugal, o Dia da Mãe começou por ser comemorado na década de 1950, quando a Mocidade Portuguesa Feminina decidiu instituir o Dia da Mãe em Portugal, fixando-o a 8 de dezembro, Dia da Imaculada Conceição. E ainda há quem prefira celebrar a data nesse dia.

Contudo, o aproveitamento comercial da data levou os bispos portugueses a pedir que o Dia da Mãe fosse deslocado para uma data diferente, para permitir que o 8 de dezembro ficasse exclusivamente ligado a Nossa Senhora, padroeira de Portugal.

O pedido foi aceite e o Dia da Mãe foi, num primeiro momento, marcado para o último domingo de maio, uma vez que, na tradição católica, maio é o mês de Maria.

Mas essa não seria a última mudança...

E, uma vez mais, para evitar atropelos entre datas simbólicas no calendário litúrgico. Como no último domingo de maio ocorrem com frequência as solenidades de Pentecostes ou a da Ascenção, o Dia da Mãe voltou a sofrer alterações e passou para o primeiro domingo de maio, que, no calendário litúrgico, não tem nenhuma festa de especial importância. A alteração foi feita na década de 1970 e assim permaneceu até hoje.

Mas, afinal, onde se comemora o Dia da Mãe?

Em praticamente todo o mundo, mas em dias diferentes. Por exemplo, em Espanha, tal como em Portugal, o Dia da Mãe chegou a ser assinalado a 8 de dezembro. Agora comemora-se no primeiro domingo de maio, tal como em Portugal.

Outros países que comemoram o Dia da Mãe no primeiro domingo de maio: Moçambique, Cabo Verde, Angola, Lituânia e Hungria.

Já EUA, Brasil, Austrália, Canadá, Dinamarca, Finlândia, Itália, Japão e Turquia celebram no segundo domingo de maio.

Colômbia, França e Suécia no último domingo de maio.

No Reino Unido e na Irlanda, Dia da Mãe assinala-se no quarto domingo da Quaresma.

Na Argentina, Bielorrússia e Índia a celebração ocorre em Outubro.

Na Rússia em novembro.

Na Noruega em Fevereiro.

Bélgica e Costa Rica celebram a data a 15 de agosto, feriado da Assunção de Nossa Senhora.

E é sempre um bom dia para o comércio...    

Sim, a par com o Dia de São Valentim é assim uma espécie de época alta para o comércio em Portugal. Já no Brasil e nos EUA, o Dia da Mãe é a segunda melhor data para o comércio, ficando apenas atrás do Natal.

Cada norte-americano costuma gastar, em média, 180 dólares (cerca de 160 euros) em presentes.

Cerca de 30% dos norte-americanos planeiam fazer compras em floristas, joalharias e equipamentos eletrónicos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.