Explicador Renascença
As respostas às questões que importam sobre os temas que nos importam.
A+ / A-
Arquivo
Estado contrata duas empresas para fiscalizar preços do cabaz alimentar. Como é que vai funcionar?

EXPLICADOR RENASCENÇA

Estado contrata duas empresas para fiscalizar preços do cabaz alimentar. Como é que vai funcionar?

03 abr, 2023 • André Rodrigues


No total, os contratos com a Euroteste e a Consulai ascendem aos 300 mil euros. Entre outras tarefas, os serviços vão incluir o fornecimento de informação e acompanhamento dos preços do cabaz alimentar essencial.

O Estado português vai pagar quase 300 mil euros a duas empresas privadas para fiscalizar os preços do cabaz alimentar.

Uma delas é a Euroteste, que se identifica como uma empresa cuja atividade principal é a realização de estudos de mercado e sondagens de opinião. Com sede em Lisboa, no Parque das Nações, tem um volume de negócios superior a 2,3 milhões de euros.

A outra empresa, a Consulai, tem sede em Beja e apresenta-se como "a maior empresa de consultoria nos setores agroalimentar, agrícola e florestal em Portugal". Tem cerca de 30 trabalhadores e um volume de negócios a rondar os 1,9 milhões de euros.

As empresas vão fazer exatamente o quê? E quanto é que cada uma vai receber?

A Euroteste vai receber 230 mil euros pelo fornecimento de informação e acompanhamento dos preços do cabaz alimentar essencial. Este contrato, disponível no Portal BASE, foi assinado na sexta-feira, 31 de março, e vai vigorar até 2024.

Já a outra empresa, Consulai, vai auferir quase 54 mil euros para realizar uma "metodologia de análise das fileiras". No fundo, o objetivo será identificar os pontos mais sensíveis ao longo da cadeia de um produto, desde os custos de atividade, passando pela formação de preços, até às margens de lucro. Também este contrato foi assinado na passada sexta-feira.

Esta é a primeira vez que ambas as empresas celebram contratos com o Estado ou com organismos públicos?

Não. No caso da Euroteste, desde 2009, o Portal BASE tem diversos contratos registados com entidades como o ISCTE, a Anacom, o Banco de Portugal, a Câmara de Lisboa ou o Instituto do Desporto.

A maior parte dos contratos foram celebrados por ajuste direto sob governos como os de José Sócrates, Pedro Passos Coelho e António Costa. O acordo mais recente é também o de valor mais elevado: 187 mil euros, que, acrescidos de IVA, perfazem os 230 mil euros contratualizados.

No caso da Consulai, ao preço contratual de 43.640 euros soma-se o valor do IVA, fixando-se o valor final em 53.700 euros.

No entanto, já no início de março, a Infraestruturas de Portugal pagou mais de 180 mil euros em serviços à Consulai. Em meados do mês passado, também a Câmara de Santarém celebrou contrato com a Consulai, cujo valor final se aproximou dos 20 mil euros.

Mas a fiscalização de preços não é uma competência da ASAE?

É, mas neste caso haverá uma entidade - a Euroteste - que vai fiscalizar a evolução dos preços dos produtos alimentares, com base no histórico de anos anterior (2019, 2020, 2021 e 2022). A Consulai vai investigar o mecanismo de formação de preços.

À Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) caberá, posteriormente, fiscalizar eventuais abusos por parte das empresas distribuidoras.

Entretanto, o inspetor-geral ASAE, Pedro Portugal Gaspar, já garantiu à Renascença que o cabaz essencial, isento de IVA, será o "objeto central das ações de fiscalização", de modo a garantir que as medidas definidas entre o Governo e os operadores são "efetivamente cumpridas".

O que esperar do acordo para reduzir o valor do IRS?
Afinal, o Papa vai ou não a Niceia?
O que motivou o ataque ao primeiro-ministro da Eslováquia?
Risco de pobreza aumentou em 2023. Quem são as famílias em maior risco?
Aeroporto Luís de Camões. É desta que a obra é feita?
Porque vai a eletricidade ficar mais cara em junho?
Os Super Dragões terão ficado com bilhetes para benefício próprio?
Hospitais com falhas em medicamento usado para tratar cancro. O que está a ser feito?
Como aceder ao complemento solidário para idosos?
Subida de 50 euros no CSI. Quando é que idosos começam a receber os aumentos?
Por que é que estão a aumentar os casos de tosse convulsa?
Jovens com direito à devolução de propinas devem fazer IRS?
Afinal o acordo de rendimentos do anterior Governo é mesmo para cumprir. O que significa?
José Castelo Branco detido pela GNR. O que se sabe até agora?
Afinal, o Sporting tem 20 ou 24 campeonatos?
Quanto recebem os eurodeputados fora do Parlamento Europeu?
O que é o crime de "traição à pátria" de que Marcelo pode ser acusado pelo Chega?
Quem é o jovem português que incentivava e coordenava massacres online?
Fim do pagamento das ex-SCUT vai avançar? Ou Governo avança com lei travão?
Portagens vão ser eliminadas nas ex-Scut?
Excedente em janeiro passou a défice em março. O que aconteceu?
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.