Emissão Renascença | Ouvir Online
Explicador Renascença
As respostas às questões que importam sobre os temas que nos importam.
A+ / A-
Arquivo
Mário Centeno não quer aumento de salários. Porquê?

Mário Centeno não quer aumento de salários. Porquê?

21 mar, 2023 • Sérgio Costa


A "culpa" está na inflação.

O governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, não quer aumento de salários. Porquê?

Por causa da inflação. Mário Centeno considera que a inflação não se combate com o aumento dos salários, defendendo que, com uma abordagem desse género, todos iremos perder a médio prazo.

Perder com o aumento de salários?

O governador do Banco de Portugal diz que a subida generalizada dos salários só alimenta o aumento de preços, e porquê? Porque se tivermos dinheiro suficiente para continuar a consumir os preços não vão descer. Com menos dinheiro, haverá um corte no consumo, o que pode obrigar a uma redução de preços. É essa a expectativa.

Mas a verdade é que os funcionários públicos foram aumentados este ano. Foi uma estratégia errada?

Não porque, apesar do aumento salarial, os funcionários público também perderam rendimento. Como é que se explica: o aumento foi de 0,9%, mas a inflação foi muito superior, a rondar os 9%. Ou seja, esse aumento é anulado pela inflação porque os preços subiram muito mais do que o rendimento disponível. Na prática, houve um corte.

Então o que devem fazer as autoridades se, de acordo com Mário Centeno, não convém aumentar salários?

O governador do Banco de Portugal fala em mitigar os efeitos da inflação. Quer isto dizer que a estratégia a seguir, de acordo com o Banco de Portugal, é o que tem sido feito pelo Banco Central Europeu: aumentar as taxas de juro, que é outra estratégia para travar o consumo. Outra forma é tentar apoiar aqueles que mais sofrem com a alta de preços, e que são os mais desfavorecidos, com medidas de apoio social.

E o aumento das taxas de juro está a travar a inflação?

Eventualmente não ao ritmo esperado. É certo que a inflação tem baixado, mas não rapidamente como o desejável. Razão pela qual é provável que o BCE decida no futuro uma nova subida das taxas de juro, embora não tão elevada, uma vez que há sinais de instabilidade nos bancos. Recordo o que já aqui explicámos: se os juros aumentarem de forma significativa muitos clientes podem ficar sem capacidade de pagar os empréstimos, o que pode levar a um quadro de falta de liquidez na banca. Isso seria problemático.

E não haverá outra forma para combater a inflação?

Voltando a Mário Centeno, o governador do Banco de Portugal também disse que é altura de travar lucros ou de não pensar em lucros. Estará a falar de fixar preços? É um tema polémico, porque muitos economistas dizem que isso é prejudicial para a a economia.

Por que é que se demitiu o diretor executivo do SNS?
Qual foi o impacto da pandemia nas crianças?
O que é o TikTok Lite e por que é que está a ser investigado?
O que mudou com o 25 de Abril?
Por que é que o Governo quer reformular o sistema de agendamento de vistos?
Quanto vamos poupar em IRS?
Como é que os bancos cobraram oito milhões de euros indevidos a clientes em 2023?
Fatura da luz pode aumentar. Porquê?
Atenção à fraude nas transferências bancárias. O que está a acontecer?
Relação esvaziou Operação Influencer?
Por que é que a adesão à estabilização de encargos com a compra da casa foi mais baixa que o estimado?
Porque há um valor mínimo para receber reembolso do IRS?
O que é que acontece se um clube não cumprir o fair-play financeiro da UEFA?
Afinal, qual é o valor da redução de IRS prevista pelo atual Governo?
Qual o impacto do Programa de Governo na sua carteira?
O novo Governo traz novidades no setor da habitação. O que muda?
Bispos aprovam indemnizações às vítimas de abuso. Mas quando e a quem podem pedir?
Como vai funcionar o suplemento remunerativo solidário, uma das novidades do programa do Governo?
Afinal o que diz o programa do Governo?
ADSE atualizou preços, mas não avisou beneficiários. O que muda?
Hospitais obrigados a permitir acompanhamento de idosos?
As avaliações nas escolas vão ou não ser feitas em modo digital?
Febre do eclipse solar. O que se vai passar na América?
Israel estará prestes a aceitar um cessar-fogo em Gaza. Quais são as condições?
Secretária de Estado recebeu indemnização da CP. O que sabemos?
Livro Verde da Segurança Social propõe fim da reforma aos 57 anos. Que proposta é esta?
Houve ilegalidade no caso das gémeas?
PSD pode continuar a governar mesmo que o Orçamento do Estado seja chumbado?
Estamos a consumir mais droga e álcool em Portugal?
Qual foi o desafio de Montenegro aos partidos para combater a corrupção?
Novo Governo toma posse esta terça-feira. E depois?
Reembolsos do IRS podem ser menores este ano?
O que causou os constrangimentos nas urgências de obstetrícia este fim de semana?
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anastácio José Marti
    21 mar, 2023 Lisboa 10:39
    Como compreender, justificar e aceitar esta postura de Centeno, como se fosse mantendo vencimento e reformas com aumentos abaixo da taxa de inflação como este ano se verificou mais uma vez, que económica e socialmente o país progredisse, sendo o povo desse pais que trabalha literalmente empurrado para a pobreza e miséria? Será que as diligências que este mesmo Governador fez para chegar a este cargo, o que implicou que o país passasse a pagar-lhe um valor superior ao que ele tinha no cargo que assumiu anteriormente, não terá esse aumento igualmente contribuído para o aumento da inflação? Tal aumento foi alguma vez recusado pelo próprio para vir agora alegar que aumentos de vencimentos e de reformas não? Mais uma vez estamos perante um dos múltiplos exemplos do olha para o que eu digo e não para o que eu faço. Que credibilidade pode ter alguém, por muito competente que seja, quando tem diariamente estes dúbios comportamentos?
  • Joaquim Correto
    21 mar, 2023 Paços 09:48
    Só vejo uma pessoa capaz de travar esta inflação, o Mário Centeno! Vê-se claramente que a Lagarde vai a reboque e atua em busca do prejuízo, já o Mário Centeno é capaz de o prever!