Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Euranet
Euranet
Os assuntos da atualidade naiconal e europeia numa parceria Renascença Euranet Plus.
A+ / A-
Arquivo

UE felicita Lula e espera reforçar relação com Brasil

31 out, 2022 • Vasco Gandra, correspondente da Renascença em Bruxelas


Lula da Silva derrotou Jair Bolsonaro nas eleições presidenciais brasileiras.

Líderes das instituições comunitárias felicitam Lula da Silva e manifestam desejo de trabalhar com o presidente eleito no sentido de reforçar as relações entre a União Europeia e o Brasil. Novo contexto político poderá relançar negociações para fechar acordo comercial entre UE e Mercosul.

"Os brasileiros escolheram a mudança", afirma no Twitter o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, que espera felicitar em breve e "pessoalmente".

"A UE está comprometida em cooperar nos desafios globais: paz e estabilidade, prosperidade e mudanças climáticas", sublinha Charles Michel que promete trabalhar nestas questões com o conjunto da região latino-americana.

Também a presidente da Comissão felicita no Twitter o novo presidente. Ursula von der Leyen manifesta a intenção de trabalhar com Lula da Silva nos principais desafios globais como as mudanças climáticas, a segurança alimentar e o comércio.

Já a presidente do Parlamento Europeu optou por escrever em português nas redes sociais. Dá os "Parabéns" a Lula, "próximo Presidente do Brasil". "Para a UE, o Brasil é um importante aliado & parceiro, com elevado potencial. Juntos temos de enfrentar desafios globais como a guerra, desenvolvimento económico, segurança alimentar & alterações climáticas", afirma Roberta Metsola.

A vitória de Lula poderá levar os 27 e o Mercosul - bloco composto pela Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai - a fechar finalmente um acordo comercial entre os dois lados do Atlântico.

Questionado hoje sobre o assunto, o vice-presidente Valdis Dombrovskis disse que a UE "está preparada para falar com o novo governo e discutir o caminho em frente", sublinhando que a União está comprometida com o acordo.

Em 2019, foi alcançado um acordo político geral entre os dois blocos, mas ainda há questões por resolver. Em particular, a UE tem manifestado preocupação com a situação de destruição da Amazónia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.