Tempo
|
Francisco Sarsfield Cabral
Opinião de Francisco Sarsfield Cabral
A+ / A-

Christine Lagarde em Lisboa

03 nov, 2021 • Opinião de Francisco Sarsfield Cabral


A presidente do BCE recentemente considerou ser temporário o surto inflacionista; mas depois manifestou dúvidas sobre esse carácter temporário. Por isso importa conhecer o que pensa agora Christine Lagarde.

Decorre em Lisboa a Web Summit 2021, a maior feira tecnológica mundial. Entre muitos outros assuntos, ali debate-se o papel do Facebook no combate aos discursos de ódio.

Entretanto, seguimos com preocupação notícias da reunião de Glasgow sobre iniciativas para travar o aquecimento global; a preocupação tem a ver com a incapacidade de vários líderes mundiais se comprometerem, a sério, com medidas que travem mesmo esse aquecimento.

Hoje reúne o Conselho de Estado, convocado pelo Presidente da República, que amanhã deverá anunciar a sua decisão sobre a data das eleições legislativas.

Mas este tema deverá ocupar apenas a segunda parte da reunião do Conselho: na primeira parte Marcelo Rebelo de Sousa e os conselheiros irão ouvir Christine Lagarde, presidente do Banco Central Europeu.

Com tantos outros assuntos a chamarem a nossa atenção, terá interesse ouvir o que Christine Lagarde tem para dizer? Sem dúvida que sim, agora mais do que nunca.

Para Portugal é da maior importância a reação do BCE à subida da inflação na zona euro, que já ultrapassa 4%. Tem sido decisiva a intervenção do BCE no mercado da dívida para manter baixos os juros que o Estado português paga.

Para já, não se antevê uma subida dos juros de referência do BCE; mas o ritmo da compra de ativos por este banco central irá provavelmente abrandar.

Entretanto, a Reserva Federal, o banco central norte-americano, deve anunciar uma medida nesse sentido nos EUA.

Os juros da dívida pública portuguesa a dez anos têm-se aguentado a nível baixo (0,5%). Mas a situação poderá mudar, por exemplo se o BCE enveredar por um corte profundo na compra de ativos.

Não parece ser essa a atitude de Christine Lagarde. A presidente do BCE recentemente considerou ser temporário o surto inflacionista; mas depois manifestou dúvidas sobre esse carácter temporário.

O barril de “crude” (Brent) mantem-se à volta de 85 dólares, o que não é animador. Por isso importa conhecer o que pensa agora Christine Lagarde.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.