Em Nome do Voto
Este podcast Renascença vai dar conta do que se passa na campanha eleitoral dos partidos com assento parlamentar, para lá dos argumentos dos políticos. "Em Nome do Voto" vai ouvir os testemunhos de quem anda na campanha de rua, aprofundar temas que marcam a agenda da Renascença, vai ter análise política, e ainda espreitar as sondagens e a campanha nas redes sociais.
A+ / A-
Arquivo
O que fica do debate das rádios?

O que fica do debate das rádios?

20 jan, 2022 • Manuela Pires , Inês Rocha , Paulo Teixeira (sonorização)


Durante duas horas, sete líderes partidários falaram sobre educação, a lei de emergência sanitária, energia nuclear e, claro, a governabilidade e a maioria absoluta. O episódio de hoje "Em Nome do Voto" vai ao essencial dos debates e fala de regionalização com Luísa Salgueiro e Ribau Esteves.

O debate das rádios, o último desta campanha eleitoral, ficou marcado pela ausência de Rui Rio e André Ventura. António Costa participou, mas chegou atrasado.

Educação, energia nuclear, o duelo entre as maiorias de direita e de esquerda, um “Governo à Guterres” ou “o chamado Governo do pântano” (de acordo com o CDS) - foram muitos os temas abordados ao longo das duas horas do debate.

Neste episódio de "Em Nome do Voto", ouvimos ainda a análise de José Alberto Lemos e falamos de regionalização com dois autarcas, Luísa Salgueiro, presidente da Câmara de Matosinhos e da Associação Nacional de Municípios e Ribau Esteves, presidente da Câmara de Aveiro.

Ainda a análise do eco do debate nas redes sociais, com o investigador Nuno Palma, do Media Lab do ISCTE.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.