Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Conversas Cruzadas
Programa sobre a atualidade que passa ao domingo, às 12h00.
A+ / A-
Arquivo
O plano para vacinar - Conversas Cruzadas

CONVERSAS CRUZADAS

O plano para vacinar

06 dez, 2020 • José Bastos


Nuno Botelho, Nuno Garoupa e Susana Peralta na análise da pandemia.

Farol de esperança e principal fator para desbloquear a economia, a vacina para a covid-19 vai começar a ser inoculada no início de janeiro no grupo prioritário, que abrange 950 mil cidadãos, de acordo com o plano nacional de vacinação.

No grupo estão as pessoas com mais de 50 anos com, pelo menos, uma das patologias de risco, a ser convocados aos centros de saúde; os residentes em lares e internados em unidades de cuidados continuados, profissionais de lares e de saúde e as forças armadas e de segurança.

Os portugueses com mais de 65 anos e sem patologias de risco para a covid-19 só entrarão no processo no segundo trimestre de 2021. É um grupo de 1,8 milhões de idosos neste segundo segmento acompanhados por 900 mil pessoas entre 50 e 64 anos com doenças a merecer cuidados.

Se confirmado o ritmo anunciado de abastecimento de vacinas – 22 milhões, dadas em duas doses com intervalo de 21 a 28 dias, de acordo com indicação dos fabricantes – o resto da população entra depois numa terceira fase, sem necessidade de estratificação adicional que se prolongará ao longo de 2021.

Enquanto a task-force nomeada para aplicar o plano ultima os detalhes da operação logística sem precedentes, surgiram notícias animadoras na frente epidemiológica. O indicador de contágio (Rt) está abaixo de 1 e a tendência na região norte, a situação mais complexa, é de descida no número de casos.

Este é o pano de fundo para a análise do plano de vacinação contra a Covid-19, das circunstâncias políticas - e técnicas – da aprovação do OE2020 e do plano de restruturação da TAP com Nuno Garoupa, professor da GMU Scalia Law, Universidade de Arlington, Virginia, Nuno Botelho, presidente da ACP- Câmara de Comércio e Indústria e Susana Peralta, professora da Nova SBE.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.