Tempo
|

Renascença Ouve +
Porta Aberta
A+ / A-

oratio perpetua

Porta Aberta para Mizé e João Pio Pedreira

António Freire


Maria José Conceição (Mizé) e João Pio Pedreira dão vida ao projecto “Oratio Perpetua”, com o qual pretendem trazer alguma modernidade ao contexto musical dos salmos e dar a conhecer no estrangeiro os salmos do Pe. Manuel Luís, autor da maior parte dos salmos que se cantam nas missas católicas. Foi na paróquia da Parede que este projecto deu os primeiros passos, onde a Mizé é salmista e o João Pio organista.

Porta Aberta para Mizé e João Pio Pedreira

A Maria José Conceição (Mizé) começou por estudar violino mas depois apaixonou-se pelo canto. Completou o curso de canto na Escola Superior de Música do Conservatório Nacional. É soprano no coro Gulbenkian há mais de 15 anos.

O João Pio Pedreira fez o curso geral de Piano no Conservatório Nacional. Interrompeu de seguida o estudo da música para se dedicar, como engenheiro, a uma carreira na indústria automóvel. Retomou a atividade musical há cerca de 2 anos, como organista na paróquia da Parede.

Ambos estão empenhados no projecto “Oratio Perpetua”, com o objectivo de trazer alguma modernidade ao contexto musical dos salmos. A sua referência são as melodias dos salmos da autoria do Pe. Manuel Luis (1926-1981), um prolífico compositor de música clássica, e o desafio passa por harmonizar para orquestra e interpretação em latim dos salmos mais conhecidos, de forma a que também possam ser conhecidos e divulgados no estrangeiro.

Nesta altura, o projecto está ainda numa fase inicial, de modo a criar um repertório com maior dimensão, mas já estão gravados 3 salmos que pode ouvir no Youtube, neste endereço:

https://youtube.com/channel/UCB_PTByAU9FGIpKfV1DxzRA

Oiça esta edição do Porta Aberta nesta página e aproveite ainda para subscrever o podcast deste e de outros programas da Renascença AQUI.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.