A+ / A-

Conversas na Bolsa - Grandes debates e convidados de excelência


Edição de 11 de janeiro com Dr. Guilherme Figueiredo.

O Palácio da Bolsa, no Porto, é o cenário perfeito para grandes debates e convidados de excelência com as “Conversas na Bolsa”.

A Renascença e a Associação Comercial do Porto convidam-no a ouvir figuras de relevo do mundo empresarial, político, académico e cultural português a debater grandes questões da atualidade.

A próxima edição realiza-se a 11 de janeiro e conta com a participação do Dr. Guilherme Figueiredo que abordará o tema “A Justiça no Futuro”.

Bastonário da Ordem dos Advogados desde Janeiro de 2017, Guilherme Figueiredo é natural de Massarelos, no Porto. Em 1982, licenciou-se em Direito pela Universidade de Coimbra.

Com uma enorme paixão pelas Artes – na universidade organizou ciclos de cinema e passou também pelo teatro universitário (também em Coimbra), foi presidente do Cineclube do Porto no início dos anos 90, líder da direção do Teatro do Campo Alegre e presidente da administração do Lugar do Desenho – Fundação Júlio Resende.

No próximo dia 11 de janeiro, pelas 12h30, assista ao 15º almoço-conferência no Palácio da Bolsa com a presença do Dr. Guilherme Figueiredo.

Saiba mais sobre esta edição das “Conversas na Bolsa” AQUI.

As Conversas na Bolsa são uma iniciativa da Associação Comercial do Porto com o apoio da Renascença.

Informações:

“Conversas na Bolsa” edição de 11 de janeiro, às 12h30, no Palácio da Bolsa, Porto
Inclui:
- Receção aos participantes e cocktail de boas-vindas
- Almoço
- Intervenção do orador
- Sessão de perguntas e respostas

Condições de participação:
– Sócios: gratuito
– Convidados de sócios: 25€/pax
– Não sócios: 35€/pax
Pode efetuar a inscrição aqui

Mais informações através do telefone 925978070 ou email: eventos@cciporto.pt

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.