Tempo
|

Renascença Ouve +
A+ / A-

Sábado, 10 de abril de 2021

Isabel Figueiredo


Boa Noite - 10/04/2021
Boa Noite - 10/04/2021


«Tenho chorado tantas lágrimas.»

São feitas de saudade, de mãos dadas, de sorrisos,
de silêncios e de prantos. Tantas lágrimas.
Umas vezes escondidas, outras nem tanto.
Como custa partir, entre o esforço de respirar
e a dor que não conhece cura.
E como custa deixar ir aqueles de quem gostamos.
Fazias jardins. Belos, cuidados e livres. Canteiros de flores que
se deixavam dobrar pelo vento suave do início de cada primavera.
Outras, resistentes, manchavam de cor todos os meses,
porque bem o sabias, precisamos sempre de beleza.
Traçavas caminhos de areia grossa com bancos de pedra
para nos sentarmos. Tocavas ao de leve nas folhas macias
do velho laranjal. Passavas as mãos pelas sebes verdes,
arbustos novos, pelos molhos de alfazema.
Fazias jardins de flores e de frutos. Jardins com hortas, com sebes altas
de buxos antigos. Jardins com histórias, vidas contadas no teu jeito suave,
uma voz alegre, um sorriso discreto.
Sei que agora cuidas de todos os jardins, sem horas marcadas,
nem viagens, nem custos, nem falhas. Sei que estás tão mais feliz.
Mas tenho chorado tantas lágrimas, tantas quantas a falta que me fazes.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.