Tempo
|
48k
Rubrica sobre tecnologia com a jornalista Cristina Nascimento para ouvir quarta-feira às 21h40 e sábado às 7h40.
A+ / A-
Arquivo
Truques para poupar dados móveis
Truques para poupar dados móveis

Gasta muitos dados móveis? Conheça truques para poupar sem ficar offline

05 mai, 2022 • Cristina Nascimento , André Peralta (sonorização)


Saiba quais são as aplicações que mais consomem dados e o que deve fazer para evitar gastos excessivos.

No mercado há inúmeros planos para quem quer ter dados móveis no telemóvel e assim conseguir aceder à internet em qualquer lugar, desde que haja rede. No entanto, já se sabe, quantos mais gigas, mais cara fica a fatura.

A Selectra, empresa especialista na comparação de tarifas de telecomunicações, divulgou por estes dias alguns truques de poupança de dados móveis.

Antes de mais é preciso ter a noção quais são as aplicações que mais gastam, sendo que as plataformas de música ou streaming são as recordistas. A empresa explica que o Spotify, por exemplo, pode consumir até 150 megas por hora e a Amazon Prime Videi seis gigas.

Em segundo lugar, são os jogos que mais gastam. Por exemplo, uma hora do famoso jogo Fortnite pode atingir um consumo de 100 megas. Em terceiro lugar, estão as redes sociais. Por exemplo, carregar 20 fotografias no Instagram consome oito megas e navegar cinco minutos no Facebook dois megas.

Quanto aos truques para poupar, a regra de ouro e a mais óbvia é deixar para o wi-fi a utilização das apps que mais consomem dados. Outra regra essencial é desativar as atualizações e downloads automáticos.

Outro truque é, por exemplo, optar por mensagens escritas em vez de se render à facilidade das mensagens de voz.

Por fim, investigue se as aplicações que mais usa têm uma versão Lite, como é o caso do Facebook. Há a app original e há a versão leve que embora não inclua todas as funções, consomem muito menos dados do que as versões completas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.