|

 Casos Ativos

 Internados

 Recuperados

 Mortes

48k
Rubrica sobre tecnologia, para ouvir segunda às 17h30.
A+ / A-
Arquivo
48k - Apps contra o desperdício alimentar - 03/023020
48k - Apps contra o desperdício alimentar - 03/023020

48k

Combater desperdício alimentar e ficar a ganhar? Conheça cinco soluções

04 mar, 2020 • Cristina Nascimento , André Peralta (sonorização)


O que ia para o lixo pode ser consumido em perfeitas condições e a preços mais reduzidos. Há caixas surpresa e produtos à sua escolha.

É uma tendência que veio para ficar: combater o desperdício alimentar. Nesta luta as tecnologias podem dar uma ajuda.

Há, por exemplo, três aplicações que funcionam de forma semelhante: a Phenix, a Too Good to Go e a Fair Meals. Depois dos habituais registos, a ideia é navegar pelas ofertas disponíveis, ofertas que podem ser produtos alimentares de restaurantes, cafés e pastelarias, entre outros, que não conseguiram vender tudo num determinado dia e que não podem vender no dia seguinte.

Outra ferramenta de combate ao desperdício é o site Good After. É como se fosse um supermercado com a diferença que no Good After os produtos que estão à venda aproximam-se do fim do prazo ou foram retirados do mercado porque houve mudança de imagem, por exemplo. Pode comprar mercearias, detergentes, produtos para animais e quase tudo o que possa imaginar. Este este site não tem sempre os mesmos produtos disponíveis, portanto aconselha-se a ir espreitando regularmente.

A quinta sugestão na realidade está um pouco adormecida, mas a ideia é boa. Chama-se Olio e é uma plataforma virada para as comunidades locais, a vizinhança. Por exemplo, vai de férias e tem na despensa comida que vai ficar fora de prazo. Pode disponibilizar nesta plataforma e quem quiser aproveitar fica com aquilo que em sua casa não faz falta.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.