Tempo
|
A+ / A-

Odemira. GNR trava entrada a 155 trabalhadores na cerca sanitária

10 mai, 2021 - 10:24 • Lusa

Dados são referentes ao período entre as 5h00 e as 10h00, nos quatro postos de controlo que envolvem a cerca sanitária das freguesias de São Teotónio e Longueira-Almograve.

A+ / A-

A GNR fiscalizou durante a manhã, desta segunda-feira, a entrada de 792 trabalhadores na cerca sanitária em duas freguesias do concelho de Odemira. Foi recusada a entrada a 155, por não apresentarem testes negativos à Covid-19.

Fonte do Comando Territorial de Beja da GNR revelou que estes dados são referentes ao período entre as 5h00 e as 10h00, nos quatro postos de controlo que envolvem a cerca sanitária das freguesias de São Teotónio e Longueira-Almograve.

Durante este período foi controlada a entrada de 689 trabalhadores sazonais de empresas com atividade no interior da cerca sanitária e de 103 trabalhadores de outras profissões.

"Foi rejeitada a entrada a 155 trabalhadores por não apresentarem teste" ao novo coronavírus SARS-CoV-2, "negativo no momento da fiscalização", precisou.

Já no domingo, a GNR tinha controlado 535 trabalhadores de empresas com atividade no interior da cerca e rejeitou a entrada a 55, por não apresentarem teste negativo.

Nesse dia, constatou a Lusa num dos postos de controlos, instalado à entrada em Vila Nova de Milfontes, hoje alguns protestos por parte de quem circulava e queria passar em relação à "burocracia" que esta operação envolve.

A compra ou realização de testes de rastreio à Covid-19 também provocou filas à porta das farmácias abertas e junto à extensão de saúde de Vila Nova de Milfontes, onde dezenas de trabalhadores agrícolas, muitos deles imigrantes, se juntaram para ser testados e poderem ir hoje trabalhar.

No sábado, o presidente da Câmara de Odemira, José Alberto Guerreiro, referiu, em conferência de imprensa, que a situação epidemiológica no concelho está a evoluir com "uma tendência favorável", apesar de serem ainda mantidas "algumas cautelas" nos próximos dias.

As entradas e saídas para trabalhar ou apoiar idosos nas freguesias de Odemira sob cerca sanitária passaram a ser permitidas a partir de sábado, mas ficam dependentes de teste negativo.

Na quinta-feira, em Conselho de Ministros, o Governo decidiu manter, devido à incidência de casos de covid-19, a cerca sanitária nas freguesias de São Teotónio e Longueira-Almograve, em vigor desde dia 30 de abril, mas com "condições específicas de acesso ao trabalho".

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+