Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Parlamento volta a três plenários semanais com metade dos deputados

05 mai, 2021 - 13:53 • Lusa

Medida, que entra em vigor na próxima semana, a partir de 12 de maio, foi decidida de forma consensual. A 14 de abril foram retomadas as duas sessões plenárias semanais, situação que vigora atualmente.

A+ / A-

Veja também:


O Parlamento vai retomar a partir da próxima semana os três plenários semanais, que poderão ter cerca de metade dos deputados presentes na Sala das Sessões.

De acordo com o deputado do PSD Duarte Pacheco, que transmitiu as conclusões da conferência de líderes desta quarta-feira, "houve consenso" entre os grupos parlamentares para a alteração das atuais regras de funcionamento devido à evolução da pandemia de Covid-19.

"Houve consenso, porque permite o distanciamento social: fica sempre uma cadeira vaga entre os deputados, há distanciamento assegurado e mantém-se a obrigatoriedade do uso de máscara", explicou, adiantando que o parlamento avaliará "mais à frente se e quando" poderá retomar "a normalidade completa".

De acordo com Duarte Pacheco, o número máximo de deputados na Sala das Sessões deverá rondar os 120 a partir do plenário de dia 12, aplicando-se a regra de 50% dos 230 parlamentares, com ajustamentos devido aos deputados únicos e deputadas não inscritas.

Atualmente, realizam-se dois plenários por semana, que funcionam com apenas um quinto dos deputados (46 dos 230), exceto nos momentos de registo de votações.

Também nas comissões parlamentares poderá haver "um maior número de deputados", que não foi fixado na conferência de líderes e dependerá da capacidade de cada sala.

Atualmente, apenas era permitida a presença dos membros da mesa da comissão e um deputado por cada partido.

Devido ao agravamento da pandemia, em 14 de janeiro o parlamento reduziu as sessões plenárias das habituais três para apenas duas, número que voltou a ser cortado para apenas um plenário desde 28 de janeiro.

Em 14 de abril foram retomadas as duas sessões plenárias semanais, situação que vigora atualmente.

O mesmo ajustamento já tinha acontecido no primeiro confinamento entre março e início de maio do ano passado.

Desde o ano passado, existe a obrigatoriedade de máscara e de medição de temperatura para todos os que frequentam o parlamento, sendo realizados regularmente testes rápidos de rastreio à covid-19 a deputados e funcionários.

Em Portugal, morreram 16.981 pessoas com covid-19 dos 837.715 casos de infeção confirmados com o novo coronavírus, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+