Tempo
|
A+ / A-

“Jovens de hoje, líderes de amanhã”. O debate faz-se em Vila Real

08 abr, 2021 - 12:53 • Olímpia Mairos

O congresso “Interior Summit” junta jovens, empresários, médicos e políticos. Durante dois dias vão debater a saúde, empreendedorismo, sustentabilidade, inovação e descentralização numa iniciativa que pretende “capacitar os jovens para uma intervenção cívica plena”.

A+ / A-

É o primeiro congresso promovido pela associação juvenil Youth Academy. Está marcado para sexta-feira e sábado, em Vila Real, e pretende “chamar à atenção dos decisores políticos e dos empresários” para a importância de debater o Interior e a descentralização.

“A nossa associação é composta por 17 jovens e todos nós queremos ficar no Interior, ou seja, não queremos abandonar a região e ir para o litoral e, portanto, consideramos importante realizar um evento que chamasse à atenção dos políticos”, conta à Renascença, Duarte Mairos.

Com o mote “jovens de hoje, líderes de amanhã”, o congresso vai reunir jovens, empresários, médicos e políticos para, em conjunto, debaterem a saúde, empreendedorismo, sustentabilidade, inovação e descentralização.

Isto porque, para o responsável da Youth Academy, a descentralização passa muito por dois pilares: o reforço do poder local, das autarquias, e pelas empresas”.

“As autarquias, porque são elas que decidem e nós achamos que quanto mais a decisão é tomada no local, é mais próxima e com mais eficácia; outro pilar é o fomento do empreendedorismo nos jovens e também das empresas que já cá existem e atração de mais”, explica Duarte Mairos.

Para o debate são chamados vários convidados, desde empresários locais até figuras do panorama nacional em diversas áreas, que estarão em contacto direto com os jovens, que têm neste conjunto de iniciativas “uma oportunidade única para exporem e potenciar as suas ideias para o futuro da sua região”.

À mesma mesa, o debate é feito por jovens e adultos

“Em todos os painéis misturamos jovens e adultos, vontade e energia de querer fazer mais, de querer ter uma vida de sucesso, que é a questão da juventude, com quem já tem experiência, já tem o saber, já tem os seus negócios e a sua a sua vida feita e a sua carreira, que são os adultos”, assinala o responsável.

Assim, ao mesmo palco, instalado na unidade industrial da Continental, em Vila Real, onde vai decorrer o congresso, vão ser chamados jovens, empresários, médicos, presidentes de câmara, deputados na Assembleia da República e jornalistas.

Devido à pandemia de Covid-19, a iniciativa realiza-se num modelo híbrido, presencial e ‘online’, e é o culminar de vários encontros e ações realizadas desde outubro, neste território do Interior do país.

A secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, vai estar na sessão de abertura do congresso que tem o patrocínio do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

A Youth Academy foi criada em 2019, tem sede em Vila Real e pretende fomentar a participação cívica dos mais novos. Em março foi criado o primeiro núcleo em Lamego (Viseu).

Segundo Duarte Mairos, o grande impulsionador, a associação pretende “capacitar os jovens para uma intervenção cívica plena”.

“É esse o grande objetivo da associação e também deste evento, porque o litoral é rico em associações e em grupos de jovens que fomentam pequenos encontros, que fomentam a participação e aqui no Interior a participação social é feita através de juventudes partidárias, o movimento associativo é muito curto, ou seja, é pequeno e é escasso”, constata o responsável da Youth Academy.

“Esta é uma forma de os jovens de Vila Real poderem participar e poderem sentir-se incluídos na sua cidade e na sua região e não serem aquela geração do não se importa. Queremos fomentar esse modelo, essa vontade de querer fazer mais pela cidade e também de querer ficar por cá”, conclui Duarte Mairos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+