Tempo
|
A+ / A-

Ferro recusa projetos do Chega sobre perda de nacionalidade e castração química

25 mar, 2021 - 21:43 • Lusa

O presidente da Assembleia da República recusou hoje a admissão de dois projetos de lei do Chega, sobre a perda de nacionalidade e a castração química, considerados inconstitucionais pela comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais.

A+ / A-

O presidente da Assembleia da República recusou esta quinta-feira a admissão de dois projetos de lei do Chega, sobre a perda de nacionalidade e a castração química, considerados inconstitucionais pela comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais. .

A decisão foi anunciada em dois despachos, assinados por Ferro Rodrigues, um dia depois de a comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias ter considerado que ambos os diplomas têm inconstitucionalidades "insanáveis" e, por isso, não admissíveis, conforme estipula o artigo 120.º do regimento da Assembleia da República.

Nos despachos, a que a Lusa teve acesso, Ferro Rodrigues invocou a inconstitucionalidade detetada pela comissão nos diplomas para justificar a sua "não admissão". .

Com esta decisão, os dois projetos não serão nem debatidos nem votados pelos deputados à Assembleia da República.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+