Tempo
|
A+ / A-

Escuteiros católicos portugueses recebem Prémio Cidadão Europeu

25 fev, 2021 - 11:22 • Marta Grosso

A distinção foi proposta pelo eurodeputado José Manuel Fernandes (PSD) e destaca o trabalho do Corpo Nacional de Escutas no âmbito da educação e da formação dos jovens para a cidadania ativa e para o desenvolvimento de competências.

A+ / A-

O Corpo Nacional de Escutas (CNE) foi distinguido nesta quinta-feira pelo Parlamento Europeu com o Prémio Cidadão Europeu.

“É um justo reconhecimento público pelo trabalho desenvolvido no escutismo, com um contributo de excelência na educação e formação de jovens, com resultados inestimáveis para a construção de uma sociedade mais justa e solidária, desenvolvida e sustentada nos valores europeus e humanistas", afirma o eurodeputado José Manuel Fernandes, proponente da candidatura.

O eurodeputado do PSD e coordenador do PPE comissão dos orçamentos salienta o facto de o CNE, com quase 100 anos de vida em Portugal, ter tido a capacidade de adaptar e evoluir a sua atividade no atual período pandémico.

A distinção do Parlamento Europeu destaca o trabalho do Corpo Nacional de Escuteiros – Escutismo Católico Português ao nível da educação e formação dos jovens para a cidadania ativa e para o desenvolvimento de competências.

O prémio tem um valor simbólico e assume a forma de uma insígnia honorífica ou, no caso de distinções de natureza coletiva, de uma medalha ou placa alusiva.

Na edição de 2020, o CNE foi a única entidade portuguesa distinguida. Em anos anteriores, foram já premiados a Fundação Francisco Manuel dos Santos, a jornalista Teresa de Sousa e a Plataforma de Apoio aos Refugiados.

A cerimónia de entrega do prémio está agendada para novembro.

Na edição deste ano, Prémio do Cidadão Europeu – que tem como objetivo “recompensar atividades excecionais desempenhadas por cidadãos, grupos, associações ou organizações nos domínios da promoção de uma maior integração dos cidadãos europeus, cooperação, reforço do espírito europeu e no âmbito dos valores consagrados na Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia” – recebeu um elevado número de candidaturas.

Fundado em 1923, o CNE é a maior associação de juventude em Portugal, com cerca de 72 mil escuteiros, distribuídos por mais mil agrupamentos do país.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António Jorge Barros
    28 fev, 2021 Caxias 13:28
    Os Escuteiros no Luxemburgo receberam o "Prémio do Cidadão Europeu 2020", atribuído Parlamento Europeu, pelos serviços prestados durante a pandemia. O reconhecimento dirige-se a duas associações ligadas aos escuteiros, "Lëtzebuerger Guiden a Scouten" (LGS) e "Fédération Nationale des Éclaireurs et Éclaireuses du Luxembourg" (FNEL).
  • José
    25 fev, 2021 Rana 22:25
    Boa noite, informam que o CNE tem mais de 100 anos, no entanto nasce em 1923 enquanto a segunda associação escotista a surgir em Portugal. A única associação de índole escotista com mais de 100 anos em Portugal é a AEP (Associação dos Escoteiros de Portugal) https://escoteiros.pt/

Destaques V+