Tempo
|
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
A+ / A-

FPF deseja que a retoma do futebol formação aconteça rapidamente

23 fev, 2021 - 12:45 • José Barata

Pedro Dias avisa que se podem perder talentos caso o futebol de formação não recomece a atividade. Em entrevista a Bola Branca, o diretor da Federação comenta os números que a UEFA revelou sobre o retorno do investimento nos futebolistas.

A+ / A-

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) está a trabalhar de forma a que o futebol de formação retome a atividade. Em entrevista a Bola Branca, Pedro Dias, diretor do órgão que rege o futebol em Portugal, sublinha a importância desse momento.

"Esperamos que, num curto espaço de tempo, possa ser possível chegar a um protocolo de retoma da prática desportiva para as crianças e jovens, porque neste momento esse é um aspeto critico relacionado com a nossa atividade, de acordo com a evolução da pandemia, que tem sido o aspeto primordial tanto da parte da Federação como do Governo", salienta.

Pedro Dias enaltece "a responsabilidade que têm demonstrado os clubes, as associações de futebol e a Federação".

"O que nos leva a solicitar que seja revista a orientação 36, que permita a retoma da prática desportivo no futebol de formação, dentro de um enquadramento como fizemos com as competições seniores", afirma.

Importante retomar para não perder talento


Por outro lado, Pedro Dias alerta que, a manter-se a paragem do futebol de formação, podem perder-se alguns futuros talentos do futebol português.

"As taxas de abandono que temos registadas e o número de atletas que não estão em atividade são preocupantes. Não só não estamos a conseguir proporcionar às crianças e jovens uma prática desportiva regular, como também estamos a correr sérios riscos no seu desenvolvimento como praticante e de desperdiçarmos talentos, porque os atletas têm de estar em atividade e competir para fazerem o seu processo de crescimento e desenvolvimento", sublinha.

Um estudo da UEFA, feito em 22 países, com o objetivo de estimar, em valor, o retorno social do investimento feito no futebol, revela que o investimento na modalidade em Portugal gera um retorno social de 1,7 mil milhões de euros. O valor gerado por cada jogador federado é na ordem dos 7.400 euros anuais. Números que são elogiados por Pedro Dias.

"Estes números são um sinal claro da relevância social que a prática desportiva apresenta, e neste caso no futebol, e merece uma particular atenção, considerando aquilo que são os impactos diretos que a nossa atividade proporciona à nossa sociedade. É neste enquadramento que devemos dar destaque ao trabalho feito pelos clubes, pelas associações de futebol e pela Federação, na promoção da prática desportiva a crianças e jovens", conclui o diretor da FPF.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+