Tempo
|
A+ / A-

Loures

​Violaram confinamento, fugiram da polícia e acabaram por ser salvos pelos bombeiros

28 jan, 2021 - 11:00 • Cristina Nascimento

PSP registou em 12 horas, pelo menos, duas situações de violação do confinamento: fechou um grupo recreativo, que funcionava como café, e pôs fim a uma festa com 50 jovens.

A+ / A-

Veja também:


Sucedem-se os casos de desobediência das regras do confinamento em vigor. Mas houve uma com contornos insólitos que envolveu uma fuga em direção a um túnel de escoamento de água, que desaguava no Rio Trancão, tendo sido preciso pedir ajuda aos bombeiros de Camarate.

A PSP de Loures fechou as instalações de um grupo recreativo que estava a funcionar ilegalmente como café, com clientes no interior. De acordo com o comunicado oficial, o estabelecimento encontrava-se “com as portas fechadas” e era “audível várias pessoas a dialogar no seu interior”.

Tudo aconteceu a 23 de janeiro, pelas 14h30. As autoridades tentaram chegar à fala com as pessoas, sem sucesso, quando “se repente, os clientes começaram a fugir pelas traseiras do estabelecimento. Dois correram em direção a um túnel de escoamento de água.

De acordo com a PSP, o túnel tem uma “extensão considerável, não sendo possível visualizar a sua extensão para além dos 10 metros, tanto pela inexistência de luz, como por curvas que o referido túnel tem”.

Os dois homens não responderam ao chamamento das autoridades e “dada uma forte corrente de água se encontrar a entrar no túnel” acabaram por ser chamados ao local os Bombeiros Voluntários de Camarate. Acabaram por ser resgatados “bastante molhados” e recusaram auxílio médico.

Foram depois identificados, autuados e encaminhados para os seus domicílios.

A mesma força policial, cerca de 12 horas depois, às 3h00 terminou uma festa, na Pontinha, que reunia cerca de 50 jovens, no interior de um barracão.

“Após a intervenção policial, sem registo de qualquer incidente, os infratores seguiram de imediato para as suas residências, para efeitos de cumprimento do dever geral de recolhimento domiciliário”, remata o comunicado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Joao Rodrigues
    28 jan, 2021 Almada 15:51
    Ponham esses ANORMAIS a fazerem serviços nas limpezas das matas e que paguem avultadas multas e que vão dormir ás prisões são uns mal formados e ASSASSINO dos PORTUGUESES

Destaques V+