Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Volta ao Algarve adiada para maio

21 jan, 2021 - 12:05 • Redação com Lusa, Pedro Castro Alves

A organização da prova argumenta que, face à situação pandémica em Portugal, a decisão era "inevitável". A prova estava agendada para fevereiro.

A+ / A-

A Volta ao Algarve foi adiada, informou, esta quinta-feira, a Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC), considerando a decisão “inevitável, dada a evolução da situação pandémica em Portugal” e agendada para entre 5 e 9 de maio.

“A FPC, organizadora da Volta ao Algarve, informou todos os parceiros e as equipas inscritas de que a corrida não poderá realizar-se na data prevista, 17 a 21 de fevereiro. O adiamento é uma decisão difícil, mas que se tornou inevitável, dada a evolução da situação pandémica em Portugal”, pode ler-se numa nota publicada no sítio do organismo federativo na Internet.

A organização da Volta ao Algarve diz estar “consciente de que estavam criadas legítimas expectativas de realização de um excelente espetáculo desportivo”, mas entende que “o contexto geral do país impõe um adiamento que sinalize o compromisso da FPC com a defesa da saúde pública e a motivação de oferecer aos adeptos uma corrida de grande qualidade, noutro momento do ano”.

À Renascença, Delmino Pereira, Presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, explica a decisão: "Fizemos tudo o que estava ao nosso alcance para organizar a prova e achamos sempre que era possível. Evolução da pandemia tornou-se muito agressivo e não tínhamos garantias que tivessemos autorização da DGS daqui a quatro semanas. Face à dimensão internacional do evento, seria mais prudente adiar a prova e procurar soluções".

“Iniciaram-se imediatamente diligências no sentido de realizar a 47.ª Volta ao Algarve na próxima primavera. A nova data prevista é o período de 5 a 9 de maio, embora a calendarização dependa da consensualização com as equipas e com os parceiros envolvidos no evento, tendo também de ser aceite pela União Ciclista Internacional”, conclui o comunicado.

Edição de 2021 teria participação recorde de equipas do WorldTour

A edição deste ano da Volta ao Algarve iria contar com um número recorde de equipas do WorldTour. Catorze das 25 formações inscritas são do escalão máximo do ciclismo mundial.

Às 12 que participaram na prova em 2020 (Astana, Bora-hangrohe, Cofidis, Deceuninck-QuickStep, Groupama, INEOS, Intermarché-Wanty-Gobert, Israel Start-Up Nation, Lotto Soudal, Team DSM, Trek-Segafredo e UAE Emirates), juntaram-se a Jumbo-Visma e a Movistar.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+