Tempo
|
A+ / A-

O que muda nos transportes com o confinamento. Supressões, cortes e reajustes

14 jan, 2021 - 15:40 • João Carlos Malta com Lusa

A CP vai ter mudanças nas ligações ao fim-de-semana. A Carris passa a funcionar com o horário de verão. No Porto, a STCP reduz circulação em 12%.

A+ / A-

Veja também:


Os transportes públicos de Lisboa e do Porto estão a adequar a oferta ao anúncio do segundo confinamento. Em alguns casos, apenas com algumas correções de pormenor, em outros com reduções de carreiras mais drásticas.

A CP vai manter a 100% a sua oferta de comboios urbanos, regionais e inter-regionais, com alterações nos Alfa Pendular, na sequência do novo período de confinamento e atendendo às suas especificidades, foi hoje anunciado.

Numa resposta à Lusa, fonte da Comboios de Portugal, avançou que nos, comboios Intercidades, irá manter-se a oferta em vigor durante os dias da semana, sendo que vão existir algumas alterações nos dias de fim de semana.

Já os comboios Alfa Pendular vão ter alterações na sua oferta diária, sendo que os detalhes das alterações vão ser brevemente divulgados nos canais de comunicação da CP, nomeadamente, no site oficial.

De acordo com fonte da CP, este novo plano de oferta entra em vigor às 00:00 do próximo sábado e deverá manter-se durante o próximo mês, podendo, “em função de alterações significativas às atuais regras de confinamento, ser reavaliado”.

O comboio Celta manterá a atual oferta, ou seja, uma circulação diária por sentido, enquanto nos comboios de Longo Curso, estão suspensas algumas circulações de comboios Alfa Pendular.

Atualmente, e desde o mês de maio de 2020, a CP está a realizar a sua oferta de comboios a 100% por cento nos serviços Urbanos, Regionais e Inter-regionais, especificou a fonte.

Segundo a CP, no âmbito do Plano de Contingência COVID, a empresa mantém todas as ações de higienização e desinfeção dos seus comboios e instalações.

“Entre os dias 17 de março de 2020 e 31 de dezembro de 2020 foram desinfetados 221.941 veículos ferroviários (entre automotoras, carruagens e locomotivas), numa media diária superior a 765 veículos/dia”, esclareceu.

Carris corta carreiras

Já a Carris vai alterar, a partir de sábado, o seu serviço com um corte de 14% face ao atual, e funcionar em horário de verão durante a semana, anunciou esta quinta-feira a empresa.

“As alterações traduzem-se num corte de 14%, face ao serviço atual, ficando a operar com 89% do serviço oferecido no período homólogo. Estes ajustes, que entram em vigor a partir de sábado, serão monitorizados diariamente e alvo de alterações caso se verifique essa necessidade”, pode ler-se numa resposta da empresa à Lusa.

A partir de segunda-feira, nos dias úteis passam a funcionar os horários de “Dia Útil de Verão” (DUV) na Carris, com alterações nas carreiras 706, 711, 758 e 781 que funcionarão com horário de “Dia de Férias Escolares” (DUF).

Segundo a empresa, vão ter suspensão integral de funcionamento as carreiras de bairro (com exceção das carreiras 26B, 29B, 34B, 37B, 40B e 41B), a carreira 24E, os ascensores (Bica, Glória e Lavra) e o Elevador de Santa Justa.

Já a partir do próximo fim de semana e nos seguintes, a Carris irá manter os horários atualmente praticados aos sábados e domingos/feriados, com a suspensão integral de funcionamento das carreiras de bairro (exceto a carreira 40B).

Será igualmente suspenso integralmente o funcionamento das carreiras 716, 720, 732 e 797, a carreira 24E, os ascensores e o Elevador de Santa Justa, tal como acontece nos dias úteis.

STCP reduz autocarros em 12%

Por seu lado, a STCP - Sociedade de Transportes Colectivos do Porto vai ajustar a oferta disponível na Rede, a partir de segunda-feira, dia 18 de janeiro em cerca de 12%, aos dias úteis.

Em comunicado, a enmpresa diz que nos dois próximos fins de semana, a oferta STCP mantém-se sem alteração face aos últimos fins de semana, com a atual redução de serviço a partir das 13h em nove linhas - 207, 208, 209, 304, 403, 503, 707, 900 e ZC. Haverá uma exceção no domingo, dia 24 de janeiro.

No dia 24 de janeiro, dia em que se realizam as Eleições Presidenciais, a STCP irá trabalhar com o horário de “domingos e feriados”, com a oferta a 100% em todas as 69 linhas de autocarro, de modo a responder às necessidades dos seus clientes e de, assim, auxiliar os seus passageiros na livre deslocação para exercício do direito ao voto.

Metro de Lisboa com menos carruagens ao fim-de-semana

Quanto ao Metropolitano de Lisboa, este manterá a oferta a 100%, "o que significa que continuará a operar na sua capacidade máxima disponível, sem alterações à oferta nos dias úteis".

O Metropolitano de Lisboa continuará a funcionar aos dias úteis com um intervalo médio entre comboios, nas horas de ponta da manhã, de 3,35 minutos a quatro minutos, e de seis minutos, nas horas de ponta da tarde.

Já aos fins-de-semana e feriados o Metropolitano de Lisboa procederá a uma redução do número de carruagens em cada comboio, passando a circular com comboios de três carruagens cada, em vez de 6, mantendo os horários atualmente em vigor.

"O Metropolitano de Lisboa reavaliará em permanência os efeitos da implementação desta medida e continuará a monitorizar e a acompanhar o evoluir da situação, em função dos níveis de procura, adotando as medidas que, a cada momento, se vierem a considerar necessárias para garantir as melhores condições de saúde e de segurança", avisa em comunicado.

Desde o primeiro confinamento, entre março e abril de 2020, os transportes públicos viram reduzida a sua lotação em 1/3 para evitar acumulação de pessoas e para permitir o distanciamento social, além da obrigatoriedade de uso de máscaras.

Os autocarros têm uma cabine para o condutor e dispensadores de gel desinfetante, enquanto os táxis e TVDE foram aconselhados a ter uma divisória entre o condutor e a retaguarda onde se desloca os passageiros, não sendo permitido o transporte no banco da frente.

As novas medidas tomadas pelo Conselho de Ministros para controlar a pandemia de covid-19, entre as quais o dever de recolhimento domiciliário, entram em vigor às 00:00 de sexta-feira e vão permanecer até às 23:59 de 30 de janeiro, tendo como grande exceção ao primeiro confinamento o facto de as escolas permanecerem abertas em todos os graus de ensino.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.979.596 mortos resultantes de mais de 92,3 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 8.236 pessoas dos 507.108 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.