Tempo
|
A+ / A-

Presidenciais EUA

Trump será o primeiro em 152 anos a falhar tomada de posse de sucessor

09 jan, 2021 - 01:05 • Lusa

A última vez que um Presidente norte-americano esteve ausente da tomada de posse do seu sucessor ocorreu em 1869, quando Andrew Johnson não compareceu na investidura de Ulysses Grant.

A+ / A-

O Presidente cessante dos Estados Unidos da América, Donald Trump, anunciou sexta-feira que não vai estar presente na tomada de posse de Joe Biden, tornando-se o primeiro em 152 anos a fazê-lo.

A última vez que um Presidente norte-americano decidiu não participar na tomada de posse do seu sucessor ocorreu em 1869, quando Andrew Johnson não esteve presente na investidura de Ulysses Grant.

A decisão anunciada por Trump torna-o no quarto chefe de Estado do país norte-americano a fazê-lo, depois de John Adams (Presidente entre 1797-1801), John Quincy Adams (1825-1829) e o já mencionado Andrew Johnson (1865-1869).

Só esta quinta-feira, o ainda Presidente norte-americano reconheceu a derrota, numa mensagem em que também condenou os seus apoiantes pela invasão ao Congresso.

Desde que os resultados eleitorais começaram a ser anunciados, há dois meses, Trump denunciou de forma sistemática o que disse serem irregularidades eleitorais e alegou fraudes, que não conseguiu sustentar.

Trump e a sua equipa apresentaram dezenas de recursos que foram indeferidos pelos tribunais norte-americanos nos últimos meses.

A cerimónia de tomada de posse de Joe Biden, marcada para 20 de janeiro, deverá contar com a presença de todos os antigos chefes de Estado do país, com a exceção de Jimmy Carter (1977-1981), de 96 anos, que não comparecerá devido à sua condição de saúde e à pandemia da Covid-19.

Bill Clinton (1993-2001), George W. Bush (2001-2009) e Barack Obama (2009-2017) deverão marcar presença na cerimónia que irá tornar Biden no 46.º Presidente da história dos Estados Unidos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anónimo
    09 jan, 2021 Lisboa 15:53
    Não faz lá falta. Que fique no seu bunker até à derradeira hora... Lembra o que alguém fez em Abril de 1945...

Destaques V+