Tempo
|
A+ / A-

Há 42 casos ativos de Covid-19 nas prisões em Portugal

29 dez, 2020 - 12:46 • João Carlos Malta

Estão infetados 13 reclusos, o que equivale a 0,1% do número total. Há neste momento 11. 279 pessoas a cumprir pena de prisão no país.

A+ / A-

Veja também:


As prisões portuguesas registam 42 casos ativos do novo coronavírus, entre os quais 13 reclusos e 29 trabalhadores do quadro. Os números são avançados pela Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP).

Nas prisões estão retidas 11.279 pessoas, sendo que a 22 de novembro se atingiu o máximo com 351 reclusos positivos. Mas nesta altura, 502 casos estão dados como clinicamente recuperados.

Segundo a DGRSP, nos termos dos planos de contingência em vigor, estes reclusos positivos à Covid 19 estão internados em enfermarias prisionais especificamente criadas para acolher casos assintomáticos ou com sintomas ligeiros.

"Regista-se como única exceção a este procedimento, a situação de um recluso estrangeiro que, na sequência de ingresso recente no sistema prisional, foi testado, acusou positivo à Covid 19 e cujo estado de saúde implicou, em conformidade com o delineado em plano de contingência, a sua transferência para unidade hospitalar de referência do SNS", explica o comunicado.

Nos centros educativos, neste momento, não há casos ativos nestes centros educativos. Já entre os trabalhadores dos serviços prisionais, há 29 casos de Covid-19.

"A DGRSP mantém, em articulação com a saúde publica, o compromisso de continuar a desenvolver o trabalho de prevenção, de ação imediata quando surgem casos positivos e de acompanhamento clínico que tem permitido resolver favoravelmente os casos registados nos Estabelecimentos Prisionais e nos Centros Educativos", lê-se no comunicado em que é referido que a população prisional abrange cerca de 20 mil pessoas.

Em Portugal, morreram 6.677 pessoas dos 396.666 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+