Tempo
|
A+ / A-

Autoridade do Medicamento

Infarmed suspende lotes de medicamento para tratar infeções graves

18 dez, 2020 - 23:37 • Lusa

Alguns lotes do medicamento Zerbaxa foram recolhidos por precaução, na sequência de "resultados fora da especificação nos testes de esterilidade", pode ler-se numa nota do Infarmed.

A+ / A-

O Infarmed ordenou esta sexta-feira a "suspensão imediata" da venda de alguns lotes do Zerbaxa, um medicamento utilizado para o tratamento de infeções intra-abdominais e do trato urinário complicadas e para pneumonias contraídas em ambiente hospitalar.

Em comunicado, a Autoridade Nacional do Medicamento refere que a empresa "Merck Sharp & Dohme B.V" irá proceder à recolha voluntária do medicamento Zerbaxa 1g/0,5g pó para concentrado para solução para perfusão, com o número de registo 5665005 dos lotes "T003099", "T003958" e "T005031", todos com o prazo de validade de 28 de fevereiro de 2022.

"Esta recolha ocorre por precaução, na sequência da deteção de resultados fora da especificação nos testes de esterilidade de lotes do medicamento fabricados com o mesmo equipamento dos lotes acima referidos", refere o Infarmed.

Na sequência desta situação, a autoridade do medicamento determinou "a suspensão imediata da comercialização destes lotes" e apela às entidades que possuam este lote de medicamento em 'stock' para não o vender, dispensar ou administrar, devendo proceder à sua devolução.

Segundo o folheto informativo do medicamento, o Zerbaxa é utilizado em adultos para o tratamento de infeções complicadas no abdómen, nos rins e sistema urinário

É também indicado para o tratamento da "pneumonia adquirida no hospital (PAH), incluindo pneumonia associada ao ventilador (PAV)".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+