Tempo
|
A+ / A-

Bispo de Bragança-Miranda

Natal desafia a “reinventar a esperança na emergência Covid-19”

17 dez, 2020 - 09:55 • Olímpia Mairos

Devido à pandemia, D. José Cordeiro não fará a habitual ceia de Natal com os estudantes estrangeiros.

A+ / A-

O bispo de Bragança-Miranda inicia a sua mensagem de Natal aos cristãos da diocese com uma oração de A. M. Cànopi, abadessa beneditina italiana e escritora espiritual -“perco-me na profundidade do grande mistério: mistério luminoso na noite, mistério do eterno no tempo, mistério do espírito na carne, mistério do Tudo no nada”.

“A busca do Mistério desafia-nos a reinventar a Esperança na emergência Covid-19!”, afirma D. José Cordeiro.

Na sua mensagem natalícia aos cristãos da diocese, em português, mirandês e com interpretação em Língua Gestual Portuguesa, o bispo transmontano deseja que “Deus nos dê a Sua paz e abençoe os agentes pastorais e sociais no bem cuidar integral das famílias, das ipss’s, das escolas, dos hospitais, das prisões e em todos os lugares e serviços para uma nova humanidade”.

A concluir, o prelado formula votos de um “Santo Natal 2020 com Santa Maria Mãe da Igreja” e deixa um “abraço fraterno e próximo”.

Este ano, devido à pandemia de Covid-19, o bispo de Bragança-Miranda não fará a habitual ceia de Natal com os estudantes estrangeiros de Bragança, uma iniciativa lançada há nove anos e que no último Natal juntou à mesa 120 estudantes internacionais de 11 países diferentes.

D. José Cordeiro conta presidir no dia 24 à missa do Galo, na catedral de Bragança, às 23 horas, e à missa de Natal, no dia 25, às 18 horas.

No dia 25, no âmbito da iniciativa "Advento de Encantar", promovida pelo município de Bragança, o bispo de Bragança-Miranda vai contar uma história de Natal que será transmitida através do Facebook da autarquia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+