Tempo
|
A+ / A-

Retomadas buscas no Meco. Falta encontrar um dos cinco jovens

26 dez, 2013 - 10:24

Operações começaram ao nascer do sol e estão concentradas na zona do Meco e Lagoa de Albufeira, em Sesimbra, onde segundo os cálculos das autoridades também poder dar à costa o tripulante desaparecido na zona do Bugio.

A+ / A-

As buscas para encontrar o único dos cinco jovens que continua desaparecido na zona do Meco e um tripulante que caiu de um navio ao largo do Bugio continuam esta quinta-feira.

Fonte do Centro Coordenador de Buscas e Salvamento Marítimo disse à agência Lusa que tanto o jovem, desaparecido Meco a 15 de Dezembro, como o tripulante que caiu de um navio de mercadorias com bandeira do Sri Lanka ao largo do Bugio, em Oeiras, na terça-feira continuam por localizar.

As buscas começaram ao nascer do sol e estão concentradas na zona do Meco e Lagoa de Albufeira, no concelho de Sesimbra, onde segundo os cálculos de derivação, também poder dar à costa o tripulante desaparecido na zona do Bugio.

Participam nas buscas, que decorrem por terras por causa do estado do mar, duas viaturas "pick-up" e uma moto quatro.

Cinco jovens (quatro raparigas e um rapaz), desaparecidos a 15 de Dezembro, integravam um grupo de sete alunos da Universidade Lusófona que tinha alugado casa em Alfarim para passar um fim-de-semana naquela zona do concelho de Sesimbra e que foram arrastados por uma onda.

Um dos jovens conseguiu sair da água por meios próprios e alertar as autoridades para a ocorrência, cerca da 1h00, enquanto outro foi encontrado morto na manhã do mesmo dia. Os corpos das quatro raparigas foram já recuperados, continuando o rapaz desaparecido.

O acidente com o tripulante que caiu do navio aconteceu na terça-feira às 16h00 junto ao farol do Bugio, na entrada do porto de Lisboa, segundo fonte da Marinha.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+