Tempo
|
A+ / A-

Metade dos negócios familiares atingidos pelo confinamento em Portugal

11 dez, 2020 - 15:41 • Sandra Afonso

​Portugal tem duas vezes mais famílias com negócios expostos à crise do que os países do euro, indica estudo publicado pelo Banco de Portugal.

A+ / A-

Um estudo de quatro investigadores, publicado pelo Banco de Portugal, conclui que as famílias com rendimentos mais baixos e com pequenos negócios estão mais vulneráveis.

Em Portugal, um terço destes agregados (33%) tem uma situação financeira muito dependente dos negócios, segundo o Inquérito à Situação Financeira das Famílias na área do euro, em 2017, que serviram de base para a análise da situação atual.

São dados que têm em conta “o número de membros da família que trabalham no negócio, o peso do negócio nos ativos da família e o tipo de responsabilidade da família relativamente às dívidas do negócio”.


Esta crise afeta de forma diferente os setores de atividade. Nas áreas onde o confinamento está a ter mais impacto, são abrangidos 56% dos negócios familiares em Portugal, o que compara com 23% na área do euro.

Ainda segundo este estudo “Famílias proprietárias de negócios em Portugal e na área do euro: caracterização e exposição à crise pandémica”, tendo em conta o setor de atividade e a dependência financeira, “18% das famílias portuguesas com negócios estão muito expostas à crise pandémica (10% nos restantes países da área do euro)”.

Tanto em Portugal como na área do euro esta exposição é particularmente elevada nas famílias de rendimentos mais baixos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+