Tempo
|
A+ / A-

Banco Alimentar tem mais 60 mil pessoas para ajudar

27 nov, 2020 - 10:20 • Anabela Góis com redação

Já arrancou a campanha de inverno do Banco Alimentar Contra a Fome. Até 13 de dezembro, os portugueses são convidados a fazer donativos online ou a comprar vales nos supermercados.

A+ / A-

A campanha “À nossa mesa há sempre lugar para mais um” decorre até 13 de dezembro. À Renascença, a presidente do Banco Alimentar Contra a Fome apela à solidariedade dos portugueses, pois recebe cada vez mais pedidos de ajuda.

“Já apoiávamos 380 mil e agora temos mais cerca de 60 mil pessoas. Isto são famílias que na sua maioria têm crianças – pois são agregados mais novos e muitas famílias monoparentais. O que nós vemos é que muitos ficaram desempregados e estão hoje numa situação de grande fragilidade e grande aflição”, diz Isabel Jonet.

A campanha de inverno do Banco Alimentar Contra a Fome decorre até 13 de dezembro.

Por causa da pandemia não há voluntários nos supermercados a recolher bens alimentares. Por isso, os portugueses são convidados a fazer donativos online ou a comprar vales nos supermercados.

Em maio já foi assim e, desde essa altura, a situação económica de muitas famílias agravou-se, levando os pedidos de ajuda a aumentar.

“É fundamental a atenção aos outros e só com grande solidariedade e coesão, numa união de esforços da sociedade civil com a intervenção do Estado, será possível evitar situações de rutura social e de desespero”, alerta Isabel Jonet.

O país está em estado de emergência desde 9 de novembro e até 8 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.



Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.