Tempo
|
A+ / A-

Turquia condena a prisão perpétua 337 envolvidos em tentativa de golpe de Estado

26 nov, 2020 - 18:28 • Redação, com agências

Vários pilotos da Força Aérea e comandantes do Exército estão entre os arguidos acusados de tentar derrubar o Presidente Tayyip Erdogan.

A+ / A-

Um tribunal da Turquia condenou esta quinta-feira 337 militares e civis a prisão perpétua, num processo em que estavam acusados de envolvimento na tentativa de golpe de estado de 2016.

Vários pilotos da Força Aérea e comandantes do Exército estão entre os arguidos acusados de tentar derrubar o Presidente Tayyip Erdogan.

Os juízes consideraram que ficou provado que orquestraram e dirigiram o plano a partir da base militar de Akinci, em Ancara. Entre os principais responsáveis está o comandante Akin Ozturk.

Mais de 250 pessoas morreram em resultado da tentativa de golpe de estado que abalou a Turquia no dia 15 de julho de 2016.

Durante a tentativa para derrubar o Presidente Erdogan, foram bombardeados vários edifícios governamentais, incluindo o Parlamento.

O chefe de Estado turco acusa o líder religioso Fethullah Gulen, que está exilado nos Estados Unidos, de ser o mentor da tentativa de golpe de Estado.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+