Tempo
|
A+ / A-

PSD ultrapassou "linha vermelha" ao fazer acordo com a "extrema-direita xenófoba", acusa António Costa

07 nov, 2020 - 18:41 • Redação

Primeiro-ministro considera que, com o acordo para viabilizar governo de direita nos Açores, o PSD está a normalizar um "partido xenófobo" como o Chega.

A+ / A-

O PSD ultrapassou a linha vermelha ao aliar-se ao Chega, nos Açores, afirma o primeiro-ministro e líder do PS, António Costa.

“A Comissão Nacional do PS considera da maior gravidade o facto que constitui o PSD ter ultrapassado a linha vermelha de toda a direita europeia democrática ao celebrar um acordo com um partido de extrema-direita xenófoba", acusa António Costa, no final de uma reunião daquele órgão partidário socialista.

"O PSD afastou-se assim dos bons exemplos de Angela Merkel, na Alemanha, que recusou liminarmente qualquer acordo com a extrema-direita na formação de governos regionais ou, ainda mais recentemente, o do Partido Popular espanhol, de Pablo Casado, que se recusou a juntar à extrema-direita na votação de uma moção de censura”, declarou o primeiro-ministro.

António Costa considera que, “independentemente do que diga o acordo mantido secreto, o simples facto de ter havido um acordo entre um partido da direita democrática com a extrema-direita xenófoba é, em si próprio, da maior gravidade”.

"A normalização da extrema-direita xenófoba é abrir a porta aos inimigos da democracia e nunca esquecer que quem é xenófobo ofende o princípio basilar da igualdade de dignidade da pessoa humana", defende o primeiro-ministro e líder socialista, numa declaração no final da reunião da Comissão Nacional do partido.


O Chega, partido liderado por André Ventura, anunciou na sexta-feira um acordo com o PSD para viabilizar um governo social-democrata nos Açores.

O PSD já esclareceu que o entendimento com o Chega é só para a região autónoma e não é nacional.

Na rede social Twitter, o líder do PSD, Rui Rio, acusou os socialistas de mentirem. "O PS sabe que mente, quando inventa cedências do PSD a ideias do Chega em matéria de revisão constitucional; joga baixo e tenta baralhar os portugueses. Na verdade, a família socialista acha-se a legítima proprietária dos Açores, e, no seu desespero, perdeu a noção da decência", declarou.

O líder do PSD/Açores, José Manuel Bolieiro, foi indigitado este sábado presidente do Governo Regional pelo representante da República, Pedro Catarino, na sequência das eleições de 25 de outubro.

O anúncio foi feito por Pedro Catarino em Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, no final do segundo dia de audições aos partidos com assento na nova Assembleia Legislativa Regional, que terá, pela primeira vez, oito forças políticas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Cidadao
    08 nov, 2020 Lisboa 11:13
    O Chega! é um partido político legal e não vislumbro qualquer problema em ter apoio dele para manter uma coligação. O PS perdeu eleições em 2015, mas governou alicerçado numa coligação, em que os 2 parceiros em muitos casos, querem o contrário do que o PS diz defender. Moral da História: Costa e o PS, têm pouca moral para virem agora armar em virgens ofendidas a querer dar lições ...
  • João Lopes
    07 nov, 2020 Viseu 20:51
    Temos em Portugal muitos democratas de fachada, que só estão de acordo com aqueles que com eles concordam. O PS é um partido marxista-capitalista que gosta muito de dinheiro; o PCP é um partido comunista leninista, mas que aprecia o valor do dinheiro; o Bloco de Esquerda é um partido “chique” de meninos pseudo-democratas da extrema-esquerda comunista. Fazer alianças entre eles e com eles é chique e “muito” democrático. O Chega não esconde as suas ideias democráticas e a sua coragem em defender Portugal e os portugueses da mancha oleosa do marxismo “capitalista” que engana constantemente os portugueses de bem e os ignorantes!
  • José Gaspar
    07 nov, 2020 Leiria 20:09
    Tanto o António Costa como o Rui Rio deviam estar era calados tanto um como o outro é só dar tiros nos pés, então se o PS fez a Geringonça com o PCP que é o partido do quanto pior melhor, porque não pode o PPPD fazer também ele uma Geringonça com o chega? Se alguém vos pode critica são os eleitores, agora vou esperar é para ouvir os responsáveis políticos de o que têm a dizer de tanto criticarem o PS por fazer uma Geringonça de Esquerda quando o PPD faz uma Geringonça de Direita, às vezes se ficassem calados em vem de cuspirem para o ar para não serem atingidos faziam melhor figura.
  • Digo Eu
    07 nov, 2020 Cá 19:00
    Está é danado por já não ser dono dos Açores. Também fez coligação com BE e PCP para governar, quando perdeu eleição. Agora que provou do seu remédio, não gosta, não é? Vá-se habituando. Hoje nos Açores, amanhã no Continente.

Destaques V+