Tempo
|
Ribeiro Cristovão
Opinião de Ribeiro Cristovão
A+ / A-

​Sempre a subir

20 out, 2020 • Opinião de Ribeiro Cristovão


Uma das boas notícias de ontem dizia respeito à decisão do treinador do Manchester United atribuindo a braçadeira de capitão da equipa para o jogo de hoje da Liga dos Campeões ao jogador português Bruno Fernandes.

Foi o próprio treinador do lendário clube inglês, Ole Gunnar Solskjaer, que anunciou a iniciativa suscitada pela necessidade de suprir a ausência do habitual titular do cargo Harry Maguire no desafio da ronda inaugural da Champions no qual vai ter como adversário o poderoso conjunto do Paris Saint-Germain.

Chegado ao clube no passado mês de Janeiro, o até então capitão da equipa do Sporting Clube de Portugal, desde logo começou a impressionar os adeptos do United e a própria crítica britânica, mercê de exibições de alta qualidade, golos decisivos e assistências de grande gabarito.

Como corolário dessa subida vertiginosa acaba agora de ser distinguido com a braçadeira de capitão da equipa, quando há na mesma outros jogadores com muito mais tempo de clube, e também possuidores de classe indiscutível.

Espera-se logo à noite um bom desempenho do jogador português, sem que deixemos de lhe recomendar uma postura condizente com a sua nova função, dado que por vezes tem deixado à vista um certo comportamento discutível, sobretudo na relação com os árbitros.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.