Tempo
|
A+ / A-

Presidente da República lamenta morte do bispo emérito de Viana do Castelo

14 out, 2020 - 17:35 • Lusa

D. José Pedreira morreu esta quarta-feira. Tinha 85 anos.

A+ / A-

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, lamenta a morte do bispo emérito de Viana do Castelo, D. José Pedreira, considerando que deixou "um admirável exemplo de serviço aos outros".

O bispo emérito de Viana do Castelo,D. José Pedreira, morreu hoje, aos 85 anos.

Através de uma nota divulgada no portal da Presidência da República na Internet, Marcelo Rebelo de Sousa apresentou os seus "mais sentidos pêsames" à família do bispo.

"Apresento igualmente as minhas condolências à comunidade de fiéis de Viana do Castelo, que tiveram em D. José Pedreira, ao longo de vários anos, de 1997 a 2010, um prelado esclarecido e empenhado, que em todos deixa uma mensagem de esperança e um admirável exemplo de serviço aos outros", lê-se na mesma nota.

A notícia da morte de D. José Pedreira foi confirmada à Renascença pelo padre Manuel Barbosa.

"Confirmo que D. José Augusto Pedreira faleceu ao final desta manhã, em casa. Naturalmente lamentamos a sua morte, ele estava numa situação deficitária de saúde mas sempre que alguém parte de junto de nós, acreditamos que está junto de Deus. Temos a agradecer todo o serviço que D. José Augusto prestou na diocese de Viana do Castelo e também na Conferência Episcopal e em comissões e organismos."

O presidente da Câmara Municipal de Valença, Manuel Lopes, lamentou a "perda de uma figura carismática" do concelho, natural da freguesia de Gondomil.

"É um filho da terra, era uma pessoa muito ligada à terra. É uma grande perda para Valença e para Gondomil. Era uma pessoa muito estimada", referiu o autarca à agência Lusa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+