Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

​Hospital de São João eleva grau de contingência e suspende cirurgias programadas

13 out, 2020 - 19:20 • Henrique Cunha

A ativação deste nível implica a alocação do serviço de Medicina Interna à Covid-19, tendo impacto direto na limitação da atividade cirúrgica eletiva, ou seja, com a suspensão de parte da atividade cirúrgica programada.

A+ / A-

Veja também:


O Hospital de São João, no Porto, vai elevar terça-feira o seu plano de contingência para nível III, apurou a Renascença. Em causa poderá estar a suspensão de cirurgias programadas.

O Centro Hospitalar vai ativar nas próximas horas o nível 3 do Plano de Contingência (que possui 4 níveis) para a Covid-19, para responder à necessidade de aumentar as áreas de internamento dedicadas à Covid-19 e ao fluxo no Serviço de Urgência.

A ativação deste nível implica a alocação do serviço de Medicina Interna à Covid-19, tendo impacto direto na limitação da atividade cirúrgica eletiva, ou seja, com a suspensão de parte da atividade cirúrgica programada.

O hospital refere que "o reforço e a mobilização de recursos humanos das várias especialidades, para as diversas áreas, já se encontra em implementação, de acordo com o Plano de Contingência".

Ao que a Renascença apurou, a unidade tem neste momento 52 doentes com Covid-19 internados, sendo que 11 se encontram nos cuidados intensivos.

Os serviços de doenças infeciosas e de ginecologia dedicados unicamente a doentes Covid estão neste momento com taxa de ocupação de 100%.

Fonte do Hospital revelou à Renascença que terça-feira à tarde "se reúne de urgência o Gabinete de Crise, para tomar decisões sobre as novas etapas do plano de contingência".

Portugal contabiliza pelo menos 2.110 mortos associados à covid-19 em 89.121 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

[notícia atualizada às 19h22]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.