Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Holanda reforça medidas após aumento significativo de casos

29 set, 2020 - 20:31 • Lusa

Foram registados 3.025 novos casos de infeção nas últimas 24 horas, 19.326 ao todo na última semana.

A+ / A-

Veja também:


As autoridades holandesas estão preocupadas com a escalada de casos de Covid-19 e aplicam, a partir desta terça-feira, mais medidas de contenção, depois de o país ter registado 19.326 infeções na última semana.

As autoridades estão preocupadas com os sinais de escalada das contaminações com o novo coronavírus e assinalam os 3.025 casos de infeção nas últimas 24 horas como exemplo da situação de perigosidade da pandemia.

Ao fim do dia desta terça-feira, entram em vigor as novas medidas anunciadas pelo Governo na segunda-feira, que incluem o encerramento de restaurantes no máximo às 22h00, a proibição de público em eventos desportivos, a possibilidade de convidar apenas até três pessoas para uma casa particular ou o limite de capacidade de grupos até 30 pessoas em ambientes internos e 40 em ambientes externos.

Além disso, será aplicada a recomendação do uso de máscaras dentro de lojas de grandes cidades (Amesterdão, Roterdão e Haia), medida bastante polémica que o Governo sempre defendeu como de pouca utilidade para conter infeções, o que está a gerar críticas por parte de grandes superfícies comerciais.

O número de casos ativos na Holanda pode ser agora de cerca de 145.000, de acordo com o Instituto de Saúde Pública deste país, num cálculo baseado em estimativas, porque os testes não estão a ser feitos em doentes assintomáticos, devido à saturação dos laboratórios.

As unidades de cuidados intensivos na Holanda, contudo, estão longe do ponto crítico, com apenas 142 pessoas internadas nesses serviços, para além de 693 doentes internados com covid-19.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.