Tempo
|
A+ / A-

Notícia Renascença

Benfica terá 20 adeptos na tribuna. Autoridade de Saúde não será contactada

25 set, 2020 - 19:45 • Eduardo Soares da Silva

O clube entende que está a cumprir com os regulamentos da Liga de Clubes em relação à lotação da tribuna e não existe indicação para a necessidade de contactar as Autoridades de Saúde.

A+ / A-

Veja também:


O Benfica vai receber 20 adeptos na tribuna do Estádio da Luz, neste sábado, no jogo contra o Moreirense. As Autoridades de Saúde não serão contactadas, uma vez que o clube entende estar a cumprir o regulamento da Liga de Clubes, apurou a Renascença.

Em declarações à Renascença, a delegada de Saúde Teresa Gonçalves, responsável pela zona Lisboa Norte, onde se situa o Estádio da Luz, garante que, à data, não recebeu qualquer pedido do Benfica para receber adeptos no estádio, neste sábado.

"Não foi recebido qualquer pedido do Benfica para qualquer evento naquele estádio. Não temos conhecimento, não entrou cá nenhum pedido. Não tendo entrado qualquer processo, não será emitido nenhum parecer de algo que não existe. Não sei o que o Benfica vai fazer", afirma.

Contactada pela Renascença, fonte do Benfica garante que o clube está a cumprir os regulamentos da Liga de Clubes, que prevê a limitação da tribuna a 50% da sua lotação. Nesse sentido, o Benfica pretende, dentro desse limite, convidar 20 sócios, que seguirão todas as diretrizes de segurança higiénica, como qualquer outro convidado que estará na mesma zona.

Segundo a alínea 2.6. do protocolo da retoma dos campeonatos profissionais na temporada 2020/21, a tribuna presencial tem de estar limitada a "uma lotação máxima de 50%, e devem garantir lugar para os elementos regulamentarmente previstos para a equipa visitante, dois elementos máximo da FPF (observador e observador de seleções) e representantes da Liga Portugal em funções ao jogo".

Consequentemente, o Benfica entende que não existe qualquer indicação no regulamento da Liga que aponte para a necessidade de contactar as Autoridades de Saúde.

Também esta sexta-feira, Graça Freitas, diretora-geral da Saúde, explicou em conferência de imprensa que não tinha conhecimento de um pedido do Benfica. "A responsabilidade é da autoridade de saúde local. Quanto ao Benfica, eu perguntei aos meus colegas e não deu entrada nenhum pedido de parecer sobre se podiam ou não podiam ter convidados a assistir ao jogo".

Paços de Ferreira espera resposta

Tal como a Renascença anunciou na terça-feira, também o Paços de Ferreira pretende receber adeptos no Estádio Capital do Móvel, neste domingo, no jogo contra o Sporting.

O clube pacense enviou uma carta à Direção-Geral de Saúde, na pessoa da Delegada de Saúde Regional (Vale do Sousa Norte), que reencaminhou o caso para a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS Norte), mas aguarda ainda por uma resposta.

O Vitória de Guimarães foi o primeiro clube a tentar receber adeptos nas bancada, iniciativa inicialmente chumbada pela ARS Norte.

Governo aponta em direções opostas

Na segunda-feira, o secretário de Estado do Desporto, João Paulo Rebelo, afirmou que esperava que "nas próximas semanas”, o público pudesse estar de regresso às bancadas dos estádios e de outros recintos desportivos de Portugal.

"Espero que sim, que seja nas próximas semanas. Obviamente, estamos sempre dependentes da evolução epidemiológica e da monitorização da evolução deste vírus, mas evidentemente, queremos criar condições", disse João Paulo Rebelo.

No entanto, no dia seguinte, António Lacerda Sales, secretário de Estado Adjunto e da Saúde, contrariou João Paulo Rebelo, ao afirmar, à SIC Notícias, que o regresso de público aos recintos desportivos não está a ser contemplado.

"Seria mau que quem quer que seja tentasse dar indicadores contrários à evolução da pandemia. Se a evolução epidemiológica for negativa, se continuar a haver crescimento de casos, é muito provável que isso venha a acontecer. Quando for a altura certa abriremos os estádios. Para já, com estes números e com a tendência crescente, não é previsível que tal aconteça", afirmou.

Foram registados mais 899 casos e cinco mortes por Covid-19 em Portugal nas últimas 24 horas, indica o boletim epidemiológico divulgado esta sexta-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Portugal conta agora com 1.936 óbitos provocados pelo novo coronavírus e um total de 72.055 infeções confirmadas desde a chegada da pandemia ao país, no início de março.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+