Tempo
|
A+ / A-

Hospital de Berlim confirma alta de Alexei Navalny

23 set, 2020 - 08:30 • Redação com agências

O russo, de 44 anos, terá sido envenenado através de uma garrafa de água que ingeriu no hotel onde estava alojado em Tomsk, na Sibéria.

A+ / A-

Após 32 dias de internamento no hospital de Berlim, o líder da oposição russa teve alta. Alexei Navalny foi envenenado com o agente neurotóxico Novichok, durante uma viagem à Sibéria.

“O estado de saúde do paciente melhorou o suficiente para ele ter alta hospitalar”, pode ler-se no comunicado oficial.

Navalny, de 44 anos, acordou do coma induzido em que se encontrava no hospital Charite, em Berlim, tendo começado a responder a estímulos verbais, na semana passada.

O principal opositor do Presidente russo, conhecido pelas investigações anticorrupção a membros da elite russa, foi primeiro internado num hospital de Omsk, na Sibéria, tendo sido transferido para o hospital universitário em Berlim.

Afinal, o russo terá sido envenenado através de uma garrafa de água que ingeriu no hotel onde estava alojado em Tomsk, na Sibéria. Inicialmente, tinha sido avançado que o envenenamento ocorreu no aeroporto.

Desmaiou durante um voo interno na Rússia, em 20 de agosto e, dois dias depois, a pedido da família, foi transferido para a cidade alemã.

Navalny terá sido vítima um agente nervoso do grupo Novichok, um veneno desenvolvido pela União Soviética nas décadas de 70 e 80 do século passado.

Um laboratório militar alemão confirmou em 3 de setembro que o opositor russo foi envenenado com um agente neurotóxico do tipo Novichok, uma arma química desenvolvida na antiga União Soviética.

O Governo alemão anunciou que dois outros laboratórios, em França e na Suíça, confirmaram as conclusões dos peritos germânicos. No entanto, a Rússia assegurou que os médicos que trataram Navalny em Omsk não encontraram quaisquer sinais de que tivesse sido envenenado, atribuindo o colapso a problemas metabólicos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+