Tempo
|
A+ / A-

Tráfico de seres humanos. Detido no aeroporto de Lisboa homem acompanhado por criança de 5 anos

21 set, 2020 - 12:05 • Redação

O homem de 45 anos fazia acompanhar-se de uma criança cinco anos, que identificou como sendo sua filha, alegando que regressava à Bélgica.

A+ / A-

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) deteve no Aeroporto de Lisboa um homem suspeito dos crimes de tráfico de seres humanos, auxílio à imigração ilegal e uso de documento alheio.

O indivíduo de 45 anos, originário de um voo de Bissau, fazia acompanhar-se de uma menor de cinco anos que identificou como sendo sua filha, alegando que regressava à Bélgica, local onde reside.

Mas de acordo com a nota enviada à redação, “durante o habitual controlo de fronteira, o documento da criança levantou suspeitas, pelo que foi solicitada colaboração à Unidade de Identificação e Peritagem Documental do SEF. Após análise detalhada, confirmou-se tratar-se de documento alheio”.

Após revistas à bagagem, o SEF também detetou diversa documentação de terceiros – como assentos de nascimento, certificados de residência, passaportes, uma declaração manuscrita de venda de um passaporte francês no valor de mil euros e vários registos de transferências bancárias. “Todos os documentos indiciam fraude documental”, sublinha a nota.

A criança foi encaminhada pelo SEF para as Equipas Multidisciplinares da Segurança Social e, posteriormente, instalada em casa segura.

O detido é presente, esta segunda-feira, a Tribunal para eventual aplicação das medidas de coação.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.