Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Distribuição aérea de vacinas será a "missão do século"

10 set, 2020 - 10:40 • Olímpia Mairos

De acordo com a International Air Transport Association serão necessários oito mil Boeings 747 para fazer chegar a vacina a todo o mundo.

A+ / A-

A vacina contra a Covid-19 ainda não existe, mas a International Air Transport Association (IATA) já está a trabalhar com companhias aéreas, aeroportos, organismos de saúde e empresas farmacêuticas para a elaboração de um plano de transporte aéreo global. A estimativa é que para efetuar a entrega em todo o mundo sejam necessários oito mil Boeings 747.

“Distribuir vacinas Covid-19 com segurança será a missão do século para a indústria global de transporte aéreo. Mas não acontecerá sem um planeamento prévio cuidadoso. E este é o momento,” disse à BBC o presidente executivo da IATA, Alexandre de Juniac.

O programa de distribuição assume que apenas é necessária uma dose por pessoa.

De acordo com IATA, citada pela BBC, nem todos os aviões são adequados para entregar vacinas, pois precisam de temperatura entre 2.º e 8.° C para o transporte de medicamentos e algumas vacinas podem exigir temperaturas negativas, o que exclui algumas aeronaves.

Distribuir uma vacina em toda a África seria "impossível” agora, segundo a IATA, dada a falta de capacidade de carga, o tamanho da região e as complexidades das travessias de fronteira.

O transporte exigirá "precisão quase militar” e instalações refrigeradas em uma rede de locais onde a vacina será armazenada.

A IATA apela aos governos que iniciem já um planeamento cuidadoso, de modo a garantir que estejam completamente preparados, assim que as vacinas forem aprovadas e estiverem disponíveis para distribuição.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 900 mil mortos e infetou mais de 27,7 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o último balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+