Tempo
|
A+ / A-

França encerra 22 escolas quatro dias depois do arranque das aulas

04 set, 2020 - 09:37 • Lusa

O protocolo sanitário estabelece que mais de três casos de contaminação levam ao encerramento do estabelecimento de ensino.

A+ / A-

Pelo menos 22 estabelecimentos de ensino tiveram de ser encerrados em França quatro dias depois do início do ano escolar por terem sido detetados casos de Covid-19.

O ministro da Educação disse à emissora Europa 1 que 12 estabelecimentos de ensino foram encerrados no território metropolitano francês e dez na ilha de Reunião, território ultramarino.

No total, a França soma 60 mil estabelecimentos de ensino.

"Se falarmos em salas de aula estamos a referir-nos a 100 (salas de aula encerradas) mas isto muda todos os dias, evidentemente", afirmou Jean-Michel Blanquer.

O ministro explicou que o protocolo sanitário de precaução consiste em isolar de forma imediata o aluno ou o professor que eventualmente se encontram contaminados pedindo-lhes para se manterem em casa.

"Depois, as autoridades sanitárias levam a cabo uma investigação para estabelecer os contactos, determinar a realização das provas médicas de diagnóstico. Todos os dias iniciámos cerca de 250 protocolos por suspeita de Covid-19", explicou.

O protocolo sanitário, em França, estabelece que mais de três casos de contaminação levam ao encerramento do estabelecimento de ensino, mas as autoridades sublinham que "cada caso é um caso particular".

A França registou na quinta-feira, pelo segundo dia consecutivo, mais de 7.000 novos casos de coronavírus em 24 horas, elevando a 300.181 os casos de contaminação desde o início da pandemia de SARS CoV-2.

Até agora 30.706 pessoas morreram.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.