Tempo
|
A+ / A-

Vaticano. Papa nomeia seis mulheres para organismo de supervisão financeira

06 ago, 2020 - 15:43 • Ecclesia

Conselho para a Economia foi criado em 2014 e tem coordenação do cardeal Reinhard Marx, de Munique

A+ / A-

O Papa Francisco nomeou hoje 13 novos membros do Conselho para a Economia, um organismo de supervisão da atividade financeira e da gestão das estruturas da Santa Sé e do Estado do Vaticano.

Entre as nomeações estão seis mulheres, que vão acompanhar oito cardeais e um leigo italiano neste organismo, criado em 2014, sob a coordenação do cardeal Reinhard Marx, de Munique.

O cardeal alemão e o cardeal sul-africano Wilfrid Foix Napier, arcebispo de Durban, são os únicos elementos a transitar da anterior equipa.

O Conselho inclui sete peritos de várias nacionalidades e áreas profissionais: Charlotte Kreuter-Kirchhof, Eva Castillo Sanz, Leslie Jane Ferrar, Marija Kolak, María Concepción Osákar Garaicoechea, Ruth Maria Kelly e Alberto Minali.

Os seis novos cardeais escolhidos pelo Papa este organismo são D. Peter Erdo, arcebispo de Budapeste (Hungria); D. Odilo Pedro Scherer, arcebispo de São Paulo (Brasil); D. Gerald Cyprien Lacroix, arcebispo do Quebeque (Canadá); D. Joseph William Tobin, arcebispo de Newark (EUA); D. Anders Arborelius, bispo de Estocolmo (Suécia); e D. Giuseppe Petrocchi, arcebispo de Aquila (Itália).

Nos últimos meses, o Papa tinha alterado a liderança da Secretaria para a Economia, estrutura de coordenação para as atividades económicas e administrativas da Santa Sé e do Vaticano.

Em março de 2015, a Santa Sé publicou os primeiros estatutos da Secretaria e do Conselho para a Economia, com critérios de “prudência e eficiência”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • mew
    10 ago, 2020 11:03
    Por isso é que «Papa Francisco envia 250 mil euros para ajudar vítimas das explosões em Beirute»