Tempo
|
A+ / A-

Descarrilamento em Soure

Especialista em ferrovias sobre acidente com Alfa. "Veículo de manutenção não devia ter entrado na linha"

31 jul, 2020 - 20:05 • João Carlos Malta

Francisco Furtado, especialista em ferrovias e analista do Fórum Internacional dos Transportes, diz que o acidente que vitimou duas pessoas e feriu 43 na linha do Norte tem contornos "estranhos".

A+ / A-

Saiba mais:


"Foi um acidente um bocado estranho, porque normalmente estas coisas acontecem devido a elementos completamente externos em passagens de nível com uma pessoa, ou um veículo, é esse o tipo de acidente mais frequente", defende à Renascença Francisco Furtado, especialista em ferrovias e analista do Fórum Internacional dos Transportes Francisco Furtado, sobre o acidente na Linha do Norte, em Soure, que esta sexta-feira vitimou duas pessoas e feriu 43, sete delas com gravidade.

Francisco Furtado relata que neste caso foi um equipamento de manutenção que veio de um ramal de acesso, que entrou na linha principal e chocou com um Alfa Pendular. "É um bocado estranho porque há equipamentos de segurança, quer na infraestrutura quer no material circulante. A Linha do Norte está bem equipada com este tipo de material", identifica o autor do livro "A ferrovia em Portugal".

Por isso, o especialista acredita que "o veículo de manutenção teve alguma falta de comunicação, porque a Infraestruturas de Portugal têm um comando operacional, que comanda a operação dos comboios" . "É estranho como é que este veículo entre na via principal quando la está um Alfa Pendular", repete.

Professor em Inglaterra, o analista avança ainda que as linhas ferroviárias estão divididas em blocos ou cantões, e que "quando há veículos nesse bloco não pode haver mais" no mesmo espaço.

"O que deveria ter acontecido é que havendo um comboio que se aproximava a alta velocidade, o sinal devia estar fechado e o veículo de manutenção não devia ter entrado na linha", avança.

Em relação às palavras do ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, que defendeu que a Linha do Norte tem um sistema de sinalização de topo em termos tecnológicos, Francisco Furtado não poderia estar mais de acordo com o governante.

Passageiro descreve momento em que Alfa descarrilou. “Tudo rebentava por todos os lados”
Passageiro descreve momento em que Alfa descarrilou. “Tudo rebentava por todos os lados”

"Não é uma opinião, é um facto, sobretudo na linha do Norte, mas também em outras zonas da ferrovia portuguesa. É um sistema bastante avançado de controlo da velocidade e de segurança. O sistema de tráfego é bastante avançado", remata.

O descarrilamento do comboio, que seguia no sentido Sul-Norte, ocorreu após o embate entre o Alfa Pendular e uma máquina de trabalho, tendo o alerta sido dado às 15h30, afirmou fonte da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) à agência Lusa.

O embate ocorreu na zona de Casalinhos, concelho de Soure. O Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários revelou, entretanto, que vai investigar o acidente.Fonte do GPIAAF disse à agência Lusa que a equipa de investigação já está a caminho do local para dar início às investigações e apurar as circunstâncias em que se deu o acidente.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.