Tempo
|
A+ / A-

Número de incidentes de cibersegurança duplicou no 1.º semestre do ano

13 jul, 2020 - 11:39 • Lusa

Dados são do Centro Nacional de Cibersegurança.

A+ / A-

O número de incidentes registados pelo Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS) aumentou 101% no primeiro semestre, em termos homólogos, para 689, de acordo com o boletim do Observatório de Cibersegurança divulgado esta segunda-feira.

"Ao longo do primeiro semestre de 2020, registou-se um aumento significativo no número de incidentes entre os meses de fevereiro e abril, ocorrendo depois uma diminuição constante entre os meses de abril e junho", refere o Observatório de Cibersegurança de julho.

"O aumento coincide com o momento de confinamento devido à pandemia de covid-19", sendo que, "comparando com o período homólogo de 2019, o primeiro semestre de 2020 regista um aumento de 101% no número de incidentes", lê-se no documento.

Em março tinham sido registados 138 incidentes (um aumento homólogo de 176%), em abril o número atingiu 150, o qual baixou para 138 incidentes em maio. No mês passado, foram registados 106 incidentes.

De acordo com o documento, "34% é a tendência de crescimento no número de incidentes registados pelo CERT.PT [serviço do CNCS que coordena a resposta a incidentes] no segundo trimestre, relativamente ao primeiro trimestre deste ano, de 295 para 394".

Já face ao segundo trimestre de 2019, "com um registo de 176 incidentes, verifica-se um crescimento de 124%", refere.

No segundo trimestre foram registados 160 incidentes de "phishing'"[ataque informático que visa "pescar" dados sensíveis de um utilizador], sendo o tipo de incidente mais frequente, seguido do sistema infetado por "malware" (68 incidentes) e do acesso não autorizado (41 incidentes).

Mais de um terço (37%) dos incidentes de "phishing" registados pelo CERT.PT no segundo trimestre deste ano "afetaram o setor bancário".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+