|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Covid-19. Cerca de 18% das infecções em Lisboa têm origem desconhecida

08 jul, 2020 - 14:15 • Joana Gonçalves

No Norte e Centro, os valores ultrapassam os 25%. Portugal regista, ao dia de hoje, 48 surtos fora da região de Lisboa, quatro vezes mais do que aqueles que foram identificados há duas semanas, de acordo como deputado do PSD, Ricardo Baptista Leite. "Se falharmos na resposta em Lisboa, estamos a falhar ao país”, afirmou o social-democrata, à saída da décima reunião no Infarmed.

A+ / A-

Veja também:


Cerca de 18% das infecções por Covid-19 na região de Lisboa e Vale do Tejo (LVT) têm origem desconhecida, um valor que corresponde à média nacional. Já nas regiões Centro e Norte, a percentagem ascende aos 26% e 27%, respetivamente.

Os dados foram avançados pelo deputado do PSD Ricardo Baptista Leite, à saída da décima reunião no Infarmed. "Quando vemos o número de pessoas com infecção sem qualquer ligação epidemiológica, ou seja, fora dos surtos- que não sabemos como é que se infectaram, no fundo infecções não controladas - na região de Lisboa são 18%, que é a média nacional, na região Centro e Norte essa percentagem sobe para os 26% e 27%, respetivamente", adiantou o parlamentar.

De acordo com os indicadores divulgados pelos epidemiologistas aos decisores políticos presentes no auditório do Infarmed, há, neste momento ,48 surtos de Covid-19 fora da região LVT, "quando há duas semanas eram apenas 12 e, portanto, mais de metade continham a ser naturalmente na região de Lisboa".

Para Ricardo Baptista Leite, apesar da "aparente estabilização" registada nos últimos dias, relativamente ao número de novos casos, o cenário que se vive em LVT não deixa de ser preocupante. "Onde não verificamos essa inversão é de facto no concelho de Sintra, onde continua a haver uma estabilização, em vez de uma descida e no concelho de Lisboa, onde continuam a aumentar o número de casos, apesar da tendência aparente de decréscimo depois de declarado o estado de calamidade na Amadora, Loures e Odivelas", explicou.

"Se falharmos na resposta de Lisboa, estamos a falhar ao país", afirmou o social-democrata.

Baptista Leite alerta, ainda, para o aumento da mortalidade na região de Lisboa que "transparece depois num aumento de mortalidade a nível nacional".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.