|

 Casos Ativos

 Suspeitos Atuais

 Recuperados

 Mortes

A+ / A-

Cadeia de Paços de Ferreira. Recluso positivo à covid-19 não infectou colegas da ala e funcionários

01 jul, 2020 - 18:02 • Liliana Monteiro

Depois de testados todos os reclusos das duas alas do Estabelecimento Prisional de Vale do Sousa com quem um preso tinha estado em contacto, bem como os trabalhadores da cadeia, o resultado revela que nenhum está infectado com o novo coronavirus. O recluso que tinha testado positivo recebeu também ele, agora, um resultado negativo.

A+ / A-

O recluso cuja análise acusou positivo à covid-19, na cadeia de Paços de Ferreira, não infectou colegas da ala e funcionários

Depois de testados todos os reclusos das duas alas do Estabelecimento Prisional de Vale do Sousa com quem um preso tinha estado em contacto, bem como os trabalhadores da cadeia, o resultado revela que nenhum está infectado com o novo coronavirus. O recluso que tinha testado positivo recebeu também ele, agora, um resultado negativo.

A informação é prestada através de um comunicado pela Direcção Geral de Reinserção e Serviços prisionais (DGRSP). “O recluso, conforme orientações da saúde pública, manter-se-á internado na unidade de saúde do Estabelecimento Prisional do Porto, afeta ao tratamento da Covid 19, e irá ser testado novamente”.

Acrescenta ainda que também “os resultados aos testes efetuados, em contexto de triagem de suspeitos e de contactos de suspeitos, no Estabelecimento Prisional de Leiria (jovens), no Hospital Prisional e no Estabelecimento Prisional da Carregueira onde um rastreio a trabalhadores, de empresas externas e do quadro da DGRSP, tinham acusado 7 situações de positivo à Covid 19, tiveram, todos eles, resultados negativos”. Ou seja, nenhum das pessoas que estiveram em contacto com os infectados revelaram coronavirus.

Contas feiras, nesta altura “há a registar sete casos de trabalhadores positivos à Covid 19, diagnosticados na sequência do rastreio que está a ser efetuado aos trabalhadores que a tanto se disponham, os quais reportam a três funcionárias de empresa externa que prestam serviços ao Hospital Prisional, a três guardas prisionais do Estabelecimento Prisional da Carregueira e a um guarda prisional do Estabelecimento Prisional de Leiria (jovens)”.

Os trabalhadores estão assintomáticos e em isolamento nos respetivos domicílios. Para além destes sete casos ativos verificaram-se, desde o início da pandemia até ao presente, outros vinte e um casos que se encontram todos recuperados e com alta médica.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.